Oswaldo de Oliveira acha que se excedeu na reclamação, mas refez reclamações ao árbitro Marcelo Aparecido

Oswaldo de Oliveira no clássico contra o São Paulo, no Morumbi
Ricardo Saibun/Divulgação Santos FC
Oswaldo de Oliveira no clássico contra o São Paulo, no Morumbi

Oswaldo de Oliveira se antecipou a qualquer pergunta para comentar publicamente a sua expulsão no empate por 1 a 1 com o São Paulo , neste domingo, no Morumbi. O comandante do Santos chegou até a se desculpar pelos excessos na reclamação, mas refez as suas críticas ao árbitro Marcelo Aparecido.

"Em primeiro lugar, peço desculpas a todos. Fui expulso pela segunda vez em um curto espaço de tempo. Isso não costuma acontecer comigo. Fico triste com isso", comentou Oswaldo, que foi além do pênalti cancelado no fim do jogo e listou uma série de restrições à atuação da arbitragem do clássico logo em seguida.

Ceni debate com arbitragem em lance polêmico e revolta jogadores do Santos

Segundo o treinador, os supostos erros explicam a sua impaciência. "Algumas coisas estão acontecendo reiteradamente, e eu extravaso às vezes. Mas peço desculpas, pois ninguém tem nada com isso", repetiu.

O problema de Oswaldo de Oliveira com Marcelo Aparecido é antigo. O treinador lembrou que já havia se desentendido com o árbitro na vitória por 2 a 1 sobre o Linense, em compromisso válido pela sexta rodada do Campeonato Paulista.

Santistas se conformam com empate no clássico: "Tiramos dois pontos deles"

"Foi o mesmo árbitro que me ameaçou em Lins. Ele ficou tão culpado que me pediu desculpas no vestiário. Não aceitei, pois ele só foi educado lá dentro", contou o treinador santista, novamente irritado com o assunto. "Nossos jogadores levam cartões que outros não levam. Fico aborrecido. As coisas estão se somando."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.