Competição supera campeonatos estaduais e tem a melhor média de público no ano, com 5.765 torcedores por partida. Premiação e torcida apaixonada ditam a fórmula do sucesso

A Copa do Nordeste é sinônimo de estádio lotado e virou exemplo para os campeonatos estaduais. O torneio organizado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) ganhou a aceitação dos torcedores e hoje possui média de público superior à de qualquer estadual, inclusive os badalados campeonatos Paulista e Carioca.

Leia mais:  Copa do Nordeste tem quatro times entre os campeões de público de 2014

Copa do Nordeste tem a melhor média de público comparado aos Estaduais
Divulgação
Copa do Nordeste tem a melhor média de público comparado aos Estaduais

Com pouco mais de um mês de disputa, a Copa do Nordeste dá indícios de que deve manter as estatísticas da última temporada. De acordo com o ranking de público no Brasil em 2013, desenvolvido pela Pluri Consultoria, o torneio regional teve média de público inferior somente às das competições internacionais, Libertadores e Sul-Americana, e do Brasileirão, com 10.557 torcedores por jogo. Neste início do ano não é diferente, e a Copa do Nordeste já ultrapassou os públicos do Paulistão (4.458)*, Carioca (2.552), Gaúcho (1.738) e Mineiro (3.062), com 5.765 expectadores por partida.

O segredo do sucesso, segundo os próprios participantes, é o número de torcedores fanáticos que a região possui. São os casos do Santa Cruz, Sport, Bahia e Vitória, que, segundo levantamento da Pluri, estão no ranking das 18 equipes com a torcida mais fanática do Brasil. Fator este também considerado pela CBF.

“A nossa principal intenção de criar a Copa do Nordeste foi dar visibilidade ao futebol regional, uma vez que os estaduais ficavam muito restritos. O Nordeste é uma região muito fanática, e queríamos integrar isso com o futebol. Estamos fazendo um trabalho excelente, que ficou ainda melhor com a entrada de um canal de televisão que comprou os direitos da transmissão”, disse Arthur Figueiredo, diretor de competições da CBF, ao iG Esporte .

Os direitos de transmissão citados por Figueiredo foram comprados pelo canal fechado Esporte Interativo. Com um investimento de R$ 100 milhões pelos próximos dez anos, a emissora comprou o campeonato e criou uma emissora no Nordeste para atender à demanda dos torcedores, que antes consumiam poucas informações do clubes de sua própria região e muitas vezes se concentravam nas equipes de Sul e Sudeste.

“A Copa do Nordeste é um produto de grande investimento. Além de ser uma região com um público muito apaixonado, possui quatro estádios da Copa do Mundo. Nós investimos nas transmissões e também no dia-a-dia do clube. Então, o torcedor do Sampaio Correa, por exemplo, que antes não tinha informações do clube, hoje está muito mais próximo. A Copa do Nordeste já proporciona aos clubes mais bilheteria do que na Série B do Campeonato Brasileiro”, declarou Bernardo Ramalho, diretor regional do Esporte Interativo.

Veja os dez clubes de melhor média de público no Brasil em 2014:

Comandante do Santa Cruz, sétima melhor média de público da Copa do Nordeste, com 6.797 torcedores por jogo, o presidente Antonio Luiz Neto diz que o sucesso do campeonato poderia até gerar uma reformulação das duas principais competições do País, o Brasileirão e a Copa do Brasil.

"A Copa do Nordeste é muito positiva porque regasta os grandes clubes, que já possuem uma torcida consolidada. Com a boa média de público que temos, poderiam ser revistos os estaduais, para que voltassem a ser acesso para o Campeonato Brasileiro, como assim era no século XX. Tinha mais empolgação e rentabilidade", declarou o cartola.

"Nós queríamos excluir a Copa do Brasil, que é uma cobra de duas cabeças. Pode beneficiar quem ganha, mas liquida quem perde, uma vez que o calendário é curto. Talvez se tivéssemos mais copas regionais, sem Copa do Brasil, teríamos mais atenção. Da forma que é hoje, é injusto e beneficia apenas as regiões Sul e Sudeste", completou. 

Buscando uma vaga na semifinal da competição, o presidente do CSA, Jurandy Torres, enaltece o bom retorno financeiro e o fato de seu clube ter voltado a ficar em evidência. "A Copa do Nordeste é muito importante para a região, pois é uma vitrine para os clubes e chancelada pela CBF. É um torneio muito bom financeiramente por ter vários clássicos do Nordeste e pagamento de cotas pela participação. Com tudo isso, a torcida valoriza ainda mais o clube, comparecendo aos jogo", disse. 

Além de garantir uma vaga na Copa Sul-Americana, o campeão da Copa do Nordeste fatura cerca de R$ 3 milhões, incluindo direitos comerciais e bilheteria. Os clubes ainda recebem uma cota fixa em dinheiro, e esse valor pode aumentar durante o avanço das fases. As despesas com viagens e hospedagem são bancadas pela CBF. 

*Cálculo realizado com base nos últimos boderôs divulgados pelas federações

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.