O camisa 10 do Vasco ainda elegeu a não marcação do gol como uma das piores decisões de arbitragem que já presenciou

Douglas, meia do Vasco
Flickr oficial do Vasco
Douglas, meia do Vasco

A estreia de Douglas acabou ficando marcada para o torcedor, mas não da forma com a qual o vascaíno sonhava. Apesar da assistência para o único gol alvinegro na derrota por 2 a 1 para o Flamengo, no último domingo, o meia poderia ter atuação ainda melhor se tivesse seu gol validado pela arbitragem. Lamentando o erro do auxiliar Rodrigo Castanheira, o jogador defende que o jogo mudaria com o Vasco na frente àquela altura.

"É frustrante, um erro que revoltou todo mundo. Poderíamos estar falando somente da partida, do belo jogo entre dois rivais, mas houve esse erro", reclama Douglas. "Mudaria a história da partida e nosso discurso provavelmente seria outro. Seria perfeito estrear com gol e assistência, é tudo o que o jogador quer. Mas fico feliz por estrear bem", completa.

Dinamite reclama de gol anulado no Vasco: “Auxiliar tinha tudo para validar”

O camisa 10 cruzmaltino ainda elegeu a não marcação do gol como uma das piores decisões de arbitragem que já presenciou. "Foi um dos piores erros de arbitragem que já vi na minha carreira", dispara, se mostrando desiludido quando uma possível melhora da arbitragem nesse aspecto. "Só temos a lamentar e ver se alguma coisa acontece. Mas depois da declaração do presidente da comissão de arbitragem, que disse que não vai punir ninguém... Só nos resta pedir mais atenção para que isso não volte a acontecer", afirma, relembrando Jorge Rabello, que descartou afastar o assistente responsável pelo equívoco.

Para resolver de vez problemas deste tipo, Douglas se mostra a favor de inovações, mas deixa as questões extracampo com os dirigentes vascaínos. "A questão da tecnologia é interessante. Se já tivesse nesse jogo, essa entrevista seria diferente. Era um gol que poderia mudar a partida, mas vou deixar que a diretoria tome todas a providências", completa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.