Técnico realizou seis partidas pelo time catarinense, mas não resistiu aos maus resultados

Após seis partidas no comando do Avaí , o técnico Emerson Nunes não suportou mais uma derrota e foi demitido do cargo. O anúncio foi feito logo depois do revés contra o Brusque pelo Campeonato Catarinense.

Confira a nota publicada no site oficial do clube:

Devido aos maus resultados, o técnico Emerson Nunes deixou o cargo na noite desta quinta-feira (13). Após conversa do profissional com a Gerência de Futebol e com membros da Diretoria Executiva, a decisão foi tomada.

Segundo a diretoria, o novo técnico será anunciado ainda nesta sexta-feira e irá comandar o Avaí no clássico de domingo, contra a Chapecoense. O palco do confronto será o estádio da Ressacada.

Nas redes sociais, o técnico manifestou seu lamento e agradeceu a oportunidade de comandar o Avaí. Confira a carta de Emerson Nunes, na íntegra:

Gostaria de agradecer com todo meu carinho e respeito à todos companheiros de trabalho, torcedores, amigos e atletas que me apoiaram e ainda me apoiam.

Aceitei sim, com garra, o desafio de assumir o Clube mais vezes campeão de Santa Catarina, mesmo diante de todas as dificuldades e limitações que já conhecia.

Futebol é resultado e esses não vieram, infelizmente. E não foi por falta de trabalho ou por falta de vontade, e nem apenas pela minha inexperiência como treinador. Pois sou um profissional do futebol há 15 anos e por 20 anos me dedico exclusivamente a arte desse esporte.

Aprendi na vida que tudo que plantamos, colhemos. E sei que em breve, àqueles que estão plantando boas coisas no Clube, também colherão bons frutos do trabalho.

Fico extremamente entristecido com a posição que o Avaí se encontra no momento, mas ainda acredito que o Clube é maior que toda crise. E desejo toda a sorte do mundo aos que permanecem.

Já dei (literalmente) meu coração ao Avaí, e gostaria de poder ter dado muito mais a ele.

Agradeço a Deus por seu amor incondicional e por me fazer entender que toda vontade Dele é boa.

Agradeço em especial à minha família que me apoiou nas minhas decisões. Aos meus filhos Arthur (4 anos) e Nina (2 meses) que suportaram firmes a minha ausência quase total durante estes 3 meses de total dedicação a esta nova função.

Agradeço aos comunicadores e torcedores que me trataram com respeito, cientes que antes de qualquer situação existe um pai de família de carne e osso.

A história do Avaí continua.

A minha história continua.

E creio que ambas com vitórias.

Emerson Nunes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.