Tamanho do texto

Muricy explicou que o atacante do São Paulo acusou uma pequena dor muscular na quinta-feira, contra o Paulista

Ao divulgar a escalação do São Paulo para enfrentar a Ponte Preta, no domingo, Muricy Ramalho surpreendeu não por deixar Luis Ricardo e Maicon no banco de reservas, mas porque Luis Fabiano nem sequer havia viajado a Campinas, poupado.

Luis Fabiano não pegou a Ponte, mas deve jogar contra a Portuguesa
Marcello Zambrana/Inovafoto/Gazeta Press
Luis Fabiano não pegou a Ponte, mas deve jogar contra a Portuguesa

O treinador explicou que o atacante acusou uma pequena dor muscular na quinta-feira, na vitória sobre o Paulista, na qual foi autor de um dos gols, no Morumbi. Precavido pelo histórico de lesões do jogador, resolveu deixá-lo na capital paulista.

"Optamos por não expor o jogador. O histórico que ele tem preocupa. No meio de semana, ele saiu de campo com um pouquinho de dor, não muita. Mas resolvemos tirá-lo para não perdê-lo de vez. É um jogador que, claro, faz falta, porque não temos nenhum outro centroavante", disse.

Sem outro homem de área à disposição, Muricy promoveu a estreia de Dorlan Parbon. O colombiano, muito mais segundo atacante, até começou bem a partida, tentando desenvolver o papel do artilheiro da equipe, mas não fez mais do que arriscar chutes de fora da área e desperdiçar uma oportunidade de frente para o goleiro Roberto.

Como não há problema físico maior com Luis Fabiano, segundo o comandante são-paulino, ele deverá retomar a titularidade no próximo sábado, diante da Portuguesa, no Morumbi, palco em que anotou todos os seus cinco gols na temporada.

Dois jogadores, entretanto, estão fora desta partida. O zagueiro Rodrigo Caio e o lateral esquerdo uruguaio Álvaro Pereira receberam o terceiro cartão amarelo na derrota para a Ponte Preta e cumprirão suspensão automática.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.