Jogador e seus representantes tinham contestado que o documento do novo vínculo tinha equívoco na digitação

Luis Felipe, lateral-direito do Palmeiras
Fernando Dantas/Gazeta Press
Luis Felipe, lateral-direito do Palmeiras

O Palmeiras deu nesta sexta-feira mais um passo na briga jurídica com Luis Felipe. O clube registrou a prorrogação do contrato do lateral direita até dezembro, apesar de o jogador e seus representantes contestarem que o documento do novo vínculo tinha um equívoco na digitação.

O problema ocorreu no segundo semestre do ano passado, quando o atleta tinha aceitado a renovação com 25% de aumento, mas houve um erro que colocava o fim do novo contrato em dezembro do ano passado. O clube pediu que o jogador assinasse um novo papel, corrigido, mas Luis Felipe pediu salário maior e foi criado um impasse.

A diretoria, no entanto, garante ter um documento assinado pelo lateral apontando o final do vínculo em dezembro deste ano e, nesta sexta-feira, usou-o para substituir na Federação Paulista de Futebol e na Confederação Brasileira de Futebol o contrato anterior, que acabaria no próximo mês. Os advogados de Luis Felipe não quiseram comentar a novidade no caso.

O impasse entre o jogador e o Palmeiras será julgado nas próximas semanas. Por enquanto, mesmo com contrato em vigor, o lateral direito está afastado a ponto de treinar em horário diferente dos demais colegas. Ele não é relacionado desde novembro.

Após pedir um salário cinco vezes maior do que recebe, Luis Felipe alegava ter proposta do Benfica, mas o Palmeiras disse não ter sido procurado pelos portugueses para liberá-lo no fim do ano. Chateado com a postura do atleta revelado na base do clube, o presidente Paulo Nobre já deu entrevistas prometendo impedir que qualquer um deixe o Verdão para trás.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.