"Não estou dentro nem fora, quero entender para poder me manifestar", disse o jogador do Corinthians sobre uma possível paralisação de atletas

Após a derrota por 2 a 0 para o Bragantino em pleno Pacaembu, a quarta consecutiva do Corinthians neste Campeonato Paulista, o atacante Emerson Sheik ressaltou que falta de motivação não é o problema que justifica os maus resultados, mas cobrou uma postura mais condizente do elenco para voltar a vencer e acalmar a fúria da torcida, que evitou incentivar a equipe no primeiro tempo.

"Aqui só tem homem, não tem menino. Depedendo de como for a cobrança, o torcedor tem todo o direito... Desde o segundo semestre do ano passado o time não apresenta futebol de alto nível. Agora tem de reconhecer e buscar a solução não sei de onde", disse o atacante.

Diretor do Corinthians admite troca com São Paulo de Pato por Jadson

"Não precisa de motivação. Vestir essa camisa já é uma grande motivação. Mas cada atleta precisa reconhecer para melhorar. Ninguém deixou de jogar futebol, todo mundo sabe jogar. É buscar uma fórmula, recuperar a confiança. Chegou um treinador novo, competente, que está buscando o caminho. Está difícil para todo mundo", completou.

Questionado sobre uma possível greve dos jogadores, em resposta à invasão de torcedores ao CT do Corinthians no último sábado, que resultou em depredações e ameaças a funcionários do clube, Emerson tem dúvidas se essa é a melhor solução para o caso.

"É preciso entender o motivo da greve. No meu ponto de vista tem motivos para que essa greve possa acontecer. Mas preciso entender o porquê da greve. Não estou dentro nem fora, quero entender para poder me manifestar."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.