Tamanho do texto

Time vice-campeão da Série B em 2013 tem apenas três pontos em quatro partidas no Campeonato Catarinense

Lance da partida entre Chapecoense e Figueirense
Junior Matiello/Futura Press
Lance da partida entre Chapecoense e Figueirense

Após viver o melhor ano de sua história, a Chapecoense segue sofrendo em 2014. No duelo ‘de Série A’ com o Figueirense, nesta quarta-feira, a equipe esbarrou no próprio nervosismo e na boa marcação do rival e não saiu do zero na Arena Condá.

Com o resultado, a Chape somou seu terceiro ponto em quatro partidas e caiu para a lanterna do Campeonato Catarinense. Já o Figueira foi a sete pontos e assumiu a terceira posição provisória do estadual - o Metropolitano pode ultrapassá-lo caso vença o líder Criciúma, nesta quinta.

Na próxima rodada, o Verdão tenta a primeira vitória diante do próprio Metropolitano, novamente na Arena Condá, às 17h (de Brasília) do domingo. No mesmo dia e horário, o Figueira faz confronto direto pelas primeiras colocações com o Atlético Ibirama, fora de casa.

O jogo - Apostando na forte marcação no meio-campo, ambas as equipes pouco produziram e deixaram a partida truncada na Arena Condá. Mesmo com algumas boas jogadas para os dois lados, principalmente nos 15 minutos finais, chances de gol com a bola rolando foram raras no primeiro tempo.

A principal oportunidade do Figueirense veio em cobrança de falta de Marcos Assunção, aos 22. Mesmo de longa distância, o experiente volante mostrou ainda ter o pé calibrado e tirou tinta da trave esquerda em seu chute.

A melhor chance da Chapecoense também veio em cobrança de falta. Diferente do rival, porém, a equipe apostou em jogada ensaiada e quase abriu o placar com Wescley, que chutou para fora após receber belo passe de Neném.

O panorama seguiu no segundo tempo. Mesmo trocando bons passes, as duas equipes praticamente não tiveram chances de marcar. Mesmo com o elevado número de faltas no período - os quatro cartões amarelos do jogo foram distribuídos na segunda etapa -, as jogadas de bola parada não foram bem aproveitadas como no primeiro tempo.

Desesperada para se recuperar no estadual, a Chapecoense esboçou uma pressão nos minutos finais da partida. A equipe, no entanto, esbarrou no nervosismo e na boa marcação do Figueirense e o zero teimou em não sair do placar em Chapecó.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.