Jogador demonstrou tranquilidade ao falar sobre a titularidade na equipe, e disse que é ele que precisa se cuida, já que Fred defende a seleção brasileira

Com dois gols em dois jogos, Michael tem se tornado uma peça importante na equipe do técnico Renato Gaúcho. O atacante vive nova fase na carreira e parece disposto a ajudar o Fluminense cada vez mais. Confirmado entre os titulares desta terça-feira, no jogo contra o Audax, no estádio Raulino de Oliveira, às 19h30 (de Brasília), pela sexta rodada do Campeonato Carioca, ele sabe que precisa trabalhar muito para estar sempre entre os 11.

Michael encara com naturalidade disputa por vaga no ataque
Divulgação
Michael encara com naturalidade disputa por vaga no ataque


Michael entra na vaga deixada por Fred, que será poupado. Consciente, o jogador demonstrou humildade durante entrevista coletiva. "Ele é um atacante de seleção, o camisa 9 e dono da posição. Eu que tenho de me cuidar. Vou procurar manter o meu trabalho", disse, rechaçando qualquer possibilidade de "roubar" a vaga do companheiro de ataque de Neymar e Hulk na equipe de Luiz Felipe Scolari.

Com as três vitórias nos últimos três jogos, o goleador adotou o mesmo discurso de seus companheiros e comandante: evolução paulatina. "Sabemos que neste início de temporada não tem confronto fácil, estamos crescendo aos poucos e vamos buscar a vitória. Estamos sentindo um pouco a parte de ritmo de jogo, mas melhorando com os treinamentos", afirmou.Por uso de cocaína, Michael recebeu uma punição que o afastaria dos gramados por 16 meses, mas acabou tendo sua pena reduzida pela metade, já que cumpriu alguns protocolos, como a realização constante de exames toxicológicos. "Passou um filme na minha cabeça, não na hora, mas depois do jogo. Esse tempo todo foi muito longo, dias muito grandes e parecia que não ia acabar nunca", confessou.

Ele aproveitou para comentar o retorno para Volta Redonda, local do duelo com o Audax, que lhe traz boas e más lembranças. "Foi o lugar onde fiz meu primeiro jogo profissional e onde fui pego pelo exame (antidoping). Eu não tenho receio com o lugar. Creio eu que são coisas que acontecem e espero poder ajudar o Fluminense com gol. Não tenho essas superstições", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.