Tamanho do texto

"O Santos também está em uma fase espetacular, mas nós estamos muito bem", ressaltou o zagueiro

Lúcio, zagueiro do Palmeiras
Marcello Zambrana/Inovafoto/Gazeta Press
Lúcio, zagueiro do Palmeiras

Em cinco jogos, cinco vitórias. Neste momento, quem olha para a tabela do Campeonato Paulista observa que o Palmeiras é o único time com 100% de aproveitamento. Assim, o zagueiro Lúcio não vê nenhum problema em admitir que o time vem sendo superior aos seus rivais: Corinthians, São Paulo e Santos. Em entrevista coletiva antes do treinamento desta segunda-feira, na Academia de Futebol, o experiente defensor elogiou o desempenho de sua nova equipe, mas também pediu tranquilidade para seguir trilhando o caminho das vitórias.

"Neste momento, sim (o Palmeiras é o melhor entre os grandes). O Santos também está em uma fase espetacular, tem uma grande equipe, mas nós estamos muito bem", declarou o jogador, campeão mundial com a seleção brasileira, antes de comemorar a vitória no clássico diante de um rival, no domingo. "O São Paulo é um adversário qualificado, sem dúvidas. A vitória foi importante, mas é no dia-a-dia que teremos que provar nossa qualidade. Haverá outras partidas difíceis. É manter o pé no chão, e todos têm que ter essa mentalidade, de construir o trabalho. Não podemos achar que somos os melhores, que não temos que evoluir".

Atacante do Palmeiras minimiza esbarrão de Ceni: “Não queria machucar ninguém”

Ainda sobre o triunfo deste fim de semana, Lúcio evitou vê-lo como uma forma de resposta ao seu antigo clube. Ele foi dispensado pelo São Paulo no fim do ano passado e, na ocasião, disse se sentir desrespeitado pela diretoria do rival. "Toda vitória é especial. O mais importante foi vencer o clássico, representar bem o Palmeiras, e ver a nossa equipe jogando bem e indo por um caminho que vai nos levar a mais vitórias. Isso que é o importante", afirmou.

"Não interpreto (a boa atuação) como uma resposta. Não tenho de provar nada para ninguém. Foi importante para mim, como jogador do Palmeiras, ver o estádio lotado, incentivando o time. Isto sim foi satisfatório. Mas resposta para alguém, de forma nenhuma", acrescentou, deixando claro que, neste momento, centra suas atenções somente no Palmeiras, ao invés de atacar o vizinho de muro do CT da Barra Funda.

Vídeo: Valdivia escapa por pouco de rasteira aplicada pelo goleiro Rogério Ceni

"Para mim, não é confortável tocar no passado e sobre este assunto (saída conturbada do São Paulo)", disse Lúcio, antes de revelar o segredo de seu bom início pelo Palmeiras. "Fui muito bem recebido aqui. O lugar onde você é bem vindo faz toda a diferença. Eu estou me sentindo em casa e isto me dá mais força para continuar trabalhando com os meus companheiros."

Lúcio confessou que ficou muito magoado com sua passagem pelo São Paulo. "Depressão significa tristeza. Eu estava sem fazer o que eu gostava, que era jogar futebol", disse Lúcio, que ainda negou ter sido ruim para o vestiário são paulino, como foi acusado durante o fim do ano passado. "Ontem (domingo), se alguém pôde notar, cumprimentei a todos, tenho amigos do lado de lá. Creio que terem falado que eu não sou bom de grupo não foi uma verdade, foi apenas uma desculpa para a minha saída", decretou.

Única equipe com 100% de aproveitamento no Campeonato Paulista, o Palmeiras volta a campo nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), diante do XV de Piracicaba, fora de casa. Nesta partida, Lúcio deve ser, mais uma vez, titular, para tentar ajudar o time a se manter superior aos seus grandes adversários na competição estadual. "A atuação de ontem (domingo), contra o São Paulo, só serve para a gente avaliar o trabalho e ver que estamos no caminho certo", decretou o zagueiro de 35 anos.


* Com Gazeta Esportiva

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.