Escalado na posição contra o Nacional, jogador aprovou e deve ser mantido para duelo contra o Tombense

Paulo Autuori, técnico do Atlético-MG
Flickr/Atltético-MG
Paulo Autuori, técnico do Atlético-MG

A lateral-esquerda continua sendo a dor de cabeça para o técnico Paulo Autuori para escalar o Atlético-MG . Sem um jogador da posição, o treinador tem improvisado Michel, que é ala pela direita e Dátolo, que é armador para jogar pela esquerda. Na estreia do Mineiro, Michel foi o escolhido. Mas diante do Nacional, Dátolo ganhou uma oportunidade.

O treinador aprovou a exibição de Dátolo, mas afirmou que o jogador precisa corrigir algumas falhas de posicionamento. Segundo Autuori a exibição do argentino foi positiva, o que pode ser um indicio que ele será mantido no jogo da próxima quarta-feira, contra o Tombense, no Independência.

"São duas improvisações, uma com um lateral que não é esquerdo é direito e outra com um jogador que é meio-campo e atuou ali. No primeiro jogo fui com o Michel, nos segundo com o Dátolo, e acho que ele no geral vez um jogo bastante positivo. Logicamente que em alguns momentos por não ser da posição precisa ser mais trabalhado. No geral gostei da apresentação", declarou.

A diretoria do Atlético-MG trabalha para encontrar um lateral-esquerdo no mercado, mas até o momento apenas Pedro Botelho foi contratado junto ao Furacão. O problema é que o atleta chegou ao clube lesionado. Lucas Cândido é volante de origem, mas foi improvisado por Cuca na temporada passada e também pode ser uma opção para Autuori. O jogador se recupera de lesão e estará à disposição nas próximas semanas.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.