Resultado faz time de São Januário subir para a segunda colocação com 11 pontos, dois a menos que o Flamengo

No primeiro clássico do Campeonato Carioca, disputado na noite deste domingo, no Maracanã, o Vasco derrotou o Botafogo por 1 a 0, com gol marcado por Thalles, aos 28 minutos do segundo tempo.

Edmilson protege a bola em ataque do Vasco durante clássico com Botafogo
Marcelo Moreira/Futura Press
Edmilson protege a bola em ataque do Vasco durante clássico com Botafogo

O resultado fez o time de São Januário subir para a segunda posição com 11 pontos ganhos, dois a menos do que o líder Flamengo. O Botafogo, que voltou a atuar com a equipe reserva, segue com apenas cinco, na nona colocação.

O time dirigido por Adilson Batista mereceu o resultado. Desde o primeiro minuto de partida, o Vasco procurou o gol. O Botafogo adotou uma tática defensiva e só partiu para atacar o adversário, depois de ficar em desvantagem no placar, mas encontrou o goleiro uruguaio Martín Silva com a segurança habitual.

Na próxima rodada, o Vasco enfrentará o Volta Redonda, no Raulino de Oliveira. Como adiou a partida da sexta rodada, diante do Bonsucesso, por causa do compromisso pela Libertadores, o Botafogo voltará a jogar, pelo Campeonato Carioca, no próximo sábado, contra o Friburguense, em Moça Bonita.

O jogo

Os dois times começaram a partida com muita disposição, com muitos jogadores concentrados no meio-campo e pouco espaço para a troca de passes. Aos cinco minutos, aconteceu o primeiro momento de perigo. O meia Renato cruzou e Rodrigo Souto cabeceou por cima do travessão. A resposta do Vasco veio aos nove minutos. Edmílson arrancou pela esquerda, se livrou da marcação e bateu cruzado, mas Renan fez boa defesa.

Depois dos 15 minutos, a equipe de São Januário passou a dominar o jogo, encurralando o Botafogo contra seu campo. Aos 17 minutos, o lateral André Rocha penetrou pela direita e cruzou, mas Renan saiu de soco e afastou o perigo.

O Vasco seguiu pressionando e,aos 20 minutos, a zaga alvinegra se confundiu e Bernardo arrancou com a bola dominada. Edmilson estava livre na entrada da área, mas Bernardo prendeu demais a bola e acabou desarmado.Aos 23, foi a vez de Marlon que apanhou uma sombra de uma dividida de Bernardo e chutou, mas a bola desviou em André Bahia e saiu.

O Vasco criou outro momento de perigo aos 26 minutos. Guiñazu tocou para Marlon que rolou para o chute de Felipe Bastos. Renan saltou e evitou o gol, espalmando para escanteio. O Vasco pressionava a saída de bola do Botafogo que, sem alternativa, apelava para os lançamentos longos.

Aos 34 minutos, o goleiro do Botafogo voltou a aparecer com destaque. Ele defendeu, para escanteio, um chute de Edmílson que se livrou da marcação e chutou rasteiro. No Botafogo, Elias estava muito isolado na frente e quando recebia a bola, tinha sempre a marcação de dois adversários, o que prejudicava o desenvolvimento da jogada.

Aos 44 minutos, o Vasco desperdiçou outra jogada de perigo. André Rocha lançou na área, Edmílson não conseguiu a cabeçada e William Barbio chegou atrasado para a conclusão.

Os dois times voltaram modificados para o segundo tempo. Pedro Ken substituiu Bernardo, no Vasco, enquanto Octávio cedeu o lugar para Wallyson. O panorama era o mesmo do primeiro tempo. O Vasco tentando se aproximar da área alvinegra, enquanto o Botafogo se preocupava mais com o bloqueio do que com a armação. Aos três minutos, Renan teve que sair do gol para impedir que o cruzamento de Felipe Bastos chegasse aos atacantes.

Aos 12 minutos, Guiñazu derrubou Elias na entrada da área. Gegê bateu no ângulo e Martín Silva fez ótima defesa, espalmando para a lateral. O lance fez o Botafogo se animar e passar a atuar de uma forma mais ofensiva, embora o Vasco continuasse com mais posse de bola.

Aos 17 minutos, o zagueiro Luan saiu do seu campo, avançou sem ser incomodado e chutou rasteiro, mas a bola passou à direita de Renan.

Depois da parada técnica, o técnico Adilson Batista decidiu tornar o Vasco ainda mais ofensivo e trocou o volante Felipe Bastos, que saiu vaiado, pelo atacante Thales. E na sua primeira interevenção, Thalles recebeu pela direita, driblou Dankler e cruzou para Edmílson que chutou prensado e obrigou Renan a praticar outra grande defesa.

Aos 27 minutos, o Botafogo criou sua principal chance de gol na partida. Wallyson fez ótimo lançamento para Alex que investiu pela direita e cruzou. Elias subiu livre e cabeceou no travessão.

A resposta do Vasco foi fulminante. Aos 28 minutos, a equipe Cruz-maltina marcou o primeiro gol.Marlon lançou Edmílson que se livrou de Dankler e cruzou para Thalles meter a cabeça e colocar nas redes de Renan.

Depois de sofrer o gol, o técnico Eduardo Hungaro colocou o atacante Henrique para se juntar a Elias que estava muito isolado na frente.

O Vasco teve nova chance para marcar aos 33 minutos, quando William Barbio fez ótimo passe para Marlon que recebeu livre e desperdiçou, chutando para fora.

Sem outra alternativa, o Botafogo partiu para o ataque e criou grande chance,aos 38 minutos, quando Wallyson recebeu na área, se livrou de André Rocha e chutou com violência, mas Martín Silva fez grande defesa, evitando o empate.

Aos 44 minutos, Wallyson voltou a realizar boa jogada individual e chutou,mas a bola saiu do lado esquerdo. O Vasco recuou para manter o resultado e Martín Silva saiu nos pés de Elias, frustrando a última tentativa do Botafogo de chegar ao empate.

FICHA TÉCNICA -  VASCO 1 X 0 BOTAFOGO
Local:
Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 2 de fevereiro, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Assistentes: Rodrigo Pereira Joia e Rodrigo Figueiredo Corrêa (ambos do RJ)
Público: 13.083 presentes
Cartões amarelos: Aranda, Guiñazu e Martín Silva (Vasco); Alex Santos (Botafogo)

Gol:
VASCO:
Thalles, aos 28 minutos do segundo tempo

VASCO: Martín Silva, André Rocha, Luan, Rodrigo e Marlon; Guiñazu, Aranda e Fellipe Bastos(Thalles); Bernardo (Pedro Ken), William Barbio e Edmílson (Danilo)
Técnico: Adilson Batista

BOTAFOGO: Renan, Alex, Dankler, André Bahia e Anderson; Fabiano, Rodrigo Souto, Renato(Daniel), Octávio (Wallyson) e Gegê (Henrique); Elias
Técnico: Eduardo Hungaro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.