Tamanho do texto

Em noite inspirada de Arouca e Thiago Ribeiro, time de Oswaldo de Oliveira não dá chances e atropela rival

O Santos não deu chances para o Corinthians na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, e venceu o primeiro clássico do ano por 5 a 1. Em noite inspirada de Arouca e Thiago Ribeiro, o time dominou a partida desde o início e aproveitou a noite agradável que fazia na cidade da Baixada Santista para homenagear os torcedores, que não compareceram em grande público no estádio.

Bruno Peres comemora com Thiago Ribeiro um dos cinco gols que o Santos fez no Corinthians
Lucas Baptista/Futura Press
Bruno Peres comemora com Thiago Ribeiro um dos cinco gols que o Santos fez no Corinthians

Após um primeiro tempo equilibrado, com alguns lances polêmicos, o Santos foi para o intervalo vencendo por 2 a 1, com todos os gols marcados em menos de 23 minutos. Arouca e Gabriel marcaram para o Santos, e Guilherme para o Corinthians.

Na segunda parcial o cenário não mudou e o Santos permaneceu melhor, só que agora apostava com muita eficiência em rápidos contra-ataques, e rapidamente ampliou o placar com gols de Bruno Peres e Thiago Ribeiro, por duas vezes. Com gritos de olé da torcida no final do jogo, o Peixe tocou a bola e aguardou o apito final do árbitro, que sem acréscimos encerrou o jogo.

Sob o comando de Oswaldo de Oliveira, o Santos venceu três partidas e empatou uma. Com a vitória diante do Corinthians, o Peixe subiu para 10 pontos ganhos e assumiu a liderança do Grupo C, que tem o São Bernardo como vice-líder com nove pontos e um jogo a menos.

Já Mano Menezes conheceu a sua segunda derrota nesta volta ao Corinthians. Mesmo com o segundo revés consecutivo, o Timão segue como líder do Grupo C, com seis pontos ao lado do Botafogo, que tem um jogo a menos.

Na próxima rodada, o Santos mais uma vez joga como mandante e recebe no sábado, 01, o Botafogo, na Vila Belmiro, às 19h30 (de Brasília). Já o Corinthians viaja até Campinas para encarar a Ponte Preta, no domingo, 02, às 17h (de Brasília), no estádio Moisés Lucarelli

O Jogo

A partida começou com o Santos sendo mais agressivo. Logo no primeiro minuto, o lateral direito Cicinho dominou mal a bola, só que a zaga do Corinthians falhou e Geuvânio apareceu sozinho na pequena área. O atacante acertou as traves laterais, após chute ao gol. Aos cinco minutos, Cícero executou um lindo drible em Paulo André e na entrada da área bateu forte para ótima defesa de Walter.

O primeiro gol do clássico saiu aos 12 minutos. Mena achou Alan Santos sozinho na pequena área. O volante cabeceou sem marcação na cara do gol e o goleiro Walter fez um milagre e evitou o gol santista, porém no rebote, Arouca chutou de fora da área no canto direito do goleiro corintiano, que desta vez nada pode fazer.

Aos 22 minutos o Peixe ampliou o placar na Vila Belmiro. Cicinho cruzou pela direita e o zagueiro Gil afastou parcialmente. Na sobra, Arouca recebeu livre de marcação pelo lado esquerdo do ataque santista, passou sem dificuldades por Diego Macedo e achou Gabriel sozinho, que aproveitou a falha de Paulo André para cabecear para o gol, aumentando a vantagem para o Santos.

O Corinthians não demorou a diminuir o placar e voltar para a partida. Aos 23 minutos, Danilo tocou para Guerrero, que fez papel de pivô e rolou para Guilherme. O volante aparecendo de trás, como elemento surpresa, chutou no canto direito de Aranha, sem chances para o goleiro santista.

Aos 35 minutos, boa jogada de Romarinho. O atacante tocou para Guerrero que girou em cima de Gustavo Henrique e chutou sem força no meio do gol. Três minutos depois, novamente o peruano levou a melhor sobre a zaga santista, só que desta vez pelo alto. O número nove corintiano avançou sozinho na entrada da área só que na hora de chutar foi travado por Gustavo Henrique.

Assim como no primeiro tempo, o segundo começou com o Peixe no ataque. Com apenas dois minutos, contra-ataque rápido do Santos. Arouca arrancou do setor defensivo, escapou da falta e achou Gabriel livre, mais uma vez nas costas de Diego Macedo. O jovem atacante cruzou para a entrada da área e após "furada" de Bruno Peres, o experiente Thiago Ribeiro, matou com tranquilidade a bola e chutou no canto oposto de Walter. 3 a 1 Santos.

Aos nove minutos, na primeira participação de Sheik na partida, o atacante cruzou a bola na cabeça de Guerrero. O peruano livre de marcação cabeceou forte para o gol, e o goleiro Aranha fez uma ótima defesa espalmando a bola para escanteio.

Mais um rápido contra-ataque do Santos, desta vez pela direita com Geuvânio. Aos 18 minutos, o jovem atacante deixou Ralf para trás e cruzou na medida para Bruno Peres, que chegou completando para o fundo do gol, após a bola atravessar toda a área corintiana.

Novamente pelo lado direito da zaga corintiana, o Santos chegou ao quinto gol. Arouca, em uma noite inspirada, desarmou Diego Macedo, que ao contrário do santista não fez uma boa partida, e serviu Thiago Ribeiro. O atacante driblou Guilherme e chutou no canto direito de Walter, que mais uma vez não teve como salvar o gol santista.

FICHA TÉCNICA -  SANTOS 5 X 1 CORINTHIANS

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 29 de janeiro de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Paulo Cesar de Oliveira (SP)
Assistentes: Émerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse (ambos de SP)
Cartões Amarelos: Leandrinho (Santos); Emerson Sheik, Guerrero (Corinthians)
GOLS: SANTOS: Arouca, aos 12, e Gabriel, aos 22 minutos do primeiro tempo. Thiago Ribeiro, aos 6 e aos 32, e Bruno Peres, aos 17 minutos do segundo tempo
CORINTHIANS: Guilherme, aos 23 minutos do primeiro tempo

SANTOS: Aranha; Cicinho, Neto, Gustavo Henrique e Mena (Bruno Peres); Alan Santos (Leandrinho), Arouca e Cícero; Geuvânio, Gabriel (Stéfano Yuri) e Thiago Ribeiro
Técnico: Oswaldo de Oliveira

CORINTHIANS: Walter; Diego Macedo, Gil, Paulo André e Uendel; Ralf, Guilherme, Rodriguinho (Douglas) e Danilo (Emerson); Romarinho e Guerrero (Alexandre Pato)
Técnico: Mano Menezes