Tamanho do texto

Apesar da derrota no Equador por 1 a 0, meia segue confiante na classificação do Botafogo na Libertadores

Jorge Wagner, meia do Botafogo
Vitor Silva/SSPress
Jorge Wagner, meia do Botafogo

O retorno à Libertadores, após 17 anos de ausência, não foi da forma que o torcedor do Botafogo esperava. Atuando no estádio Olímpico Atahualpa, o Alvinegro foi derrotado pelo Deportivo Quito-EQU, pelo placar de 1 a 0. Na visão do meia Jorge Wagner, o gol sofrido no início de jogo minou a estratégia do time, que criou poucas chances de perigo à meta adversária.

Porém, o revés não fez o meia deixar de projetar uma classificação em solo carioca: "Infelizmente tomamos um gol no início e isso nos complicou. Sabíamos que seria um jogo muito difícil e mesmo tendo melhorado um pouco não foi suficiente. Agora temos que levantar a cabeça e ir com tudo na próxima partida", sintetizou, em entrevista ao jornal O Dia.

Responsável por comandar o setor de armação do Botafogo, ao lado do uruguaio Lodeiro, o camisa 10 teve seu destaque nas bolas paradas, sua especialidade. Após quase marcar um gol olímpico, assustou o arqueiro Ramírez, com um cruzamento despretensioso, que tomou o caminho do gol. Na segunda etapa, cansado, acabou substituído pelo volante Renato.

A partida de volta entre Botafogo e Deportivo Quito será na próxima quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), no estádio do Maracanã. Todavia, neste final de semana, os comandados de Eduardo Hungaro terão um importante desafio pela frente, no Campeonato Carioca. O Fogão medirá forças com o Vasco, em partida válida pela quinta rodada do Estadual. O duelo está marcado para domingo, às 19h30, também no principal palco do futebol do estado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.