No primeiro jogo da temporada, time mineiro sente a falta de ritmo e não passa de uma igualdade sem gols

O Atlético-MG estreou com empate no Campeonato Mineiro. Sentindo a falta de ritmo, apesar da vontade e da movimentação dos jogadores, não conseguiu passar de uma igualdade em 0 a 0 com o recém-criado Minas Boca. A partida desta quarta-feira aconteceu na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

Leonardo Silva em ação pelo Atlético-MG contra o Minas Boca
Cristiane Mattos/Futura Press
Leonardo Silva em ação pelo Atlético-MG contra o Minas Boca

O confronto também marcou a estreia do técnico Paulo Autuori no comando do Atlético-MG. O treinador procurou manter o esquema e os atletas que foram treinados por Cuca em 2013, mas o pouco tempo de preparação, apenas nove dias, prejudicaram a movimentação da equipe. Alheio aos problemas do Galo, o Minas Boca comemorou o resultado e mostrou um futebol com condições de se manter na elite mineira.

Na sequência do Campeonato Mineiro o Atlético-MG terá pela frente o duelo contra o Nacional, de Nova Serrana, mas que, nesta temporada, manda os jogos em Muriaé. O jogo acontece no próximo domingo, no Independência. Já o Minas Boca joga no sábado, medindo força contra o Tupi, em Juiz de Fora.

O jogo

O Atlético-MG iniciou a partida com mais de posse de bola, mas ainda sentido a falta de ritmo, o que resultou em vários passes errados durante o jogo. Aos poucos, o entrosamento da temporada passada apareceu, e o Galo envolveu os donos da casa em alguns lances. As finalizações, porém, deixaram a desejar com o time atleticano falhando demais.

Sem um lateral-esquerdo de ofício o Atlético-MG abusou das jogadas pela direita com Marcos Rocha, que foi o jogador que mais tocou na bola durante os 90 minutos. Preocupado mais em marcar, o Minas Boca pouco ameaçou o goleiro Victor. O experiente Fábio Júnior ficou praticamente isolado no ataque e não conseguiu mostrar o faro de gol.

Mesmo com o pouco tempo de preparação, o Atlético-MG conseguiu mostrar para a torcida que as trocas constantes de posição entre Tardelli e Fernandinho vão continuar acontecendo. A inversão de lado de campo foi uma das armas usadas por Cuca para surpreender os adversários.

Substituto de Ronaldinho Gaúcho, Guilherme procurou exercer a função de armador do Galo. Aos 30, o jogador acertou lançamento preciso para Tardelli, que tentou um toque por cobertura na saída do goleiro Cristiano. A bola caprichosamente passou sobre o travessão em um grande momento do Atlético-MG.

A melhor oportunidade dos donos da casa saiu aos 38, quando o lateral Jabá cruzou bem para a cabeçada de Dalmo, que acertou a trave de Victor, na primeira bobeada da zaga do Galo. O técnico estreante Paulo Autuori não gostou nada da jogada e cobrou mais atenção da defesa alvinegra.

Na volta para o segundo tempo, o Atlético-MG se mostrou mais animado, jogando mais próximo do gol do João de Barro. Guilherme desperdiçou ao menos duas boas chances de abrir o placar. Com o avante Jô bem marcado, alternativas com os zagueiros e com os volantes aparecendo como elemento surpresa foram usadas por Autuori, mas o time atleticano seguiu falhando no arremate final.

O Minas Boca chegou em lances esporádicos. Aos 13, Dalmo desviou cruzamento da direita e obrigou Victor a fazer grande defesa. Aos 21, brilhou a estrela de Tardelli, que fez jogada individual, limpou meio time adversário e carimbou a trave de Cristiano. Aos poucos, o Galo passou a ter o controle quase total do jogo, mas seguiu pecando nas conclusões.

Nos minutos finais da partida, os alvinegros intensificaram a pressão contra o time da casa, que recuou as linhas de marcação, abdicando do ataque. A estratégia do técnico João Carlos surtiu efeito, e o João de Barro estreou na elite mineira segurando um empate contra o atual bicampeão estadual.

FICHA TÉCNICA -  MINAS BOCA 0 X 0 ATLÉTICO-MG
Local:
Estádio Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data: 29 de janeiro de 2014, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (CBF-MG)
Assistentes: Janette Mara Arcanjo (FIFA/MG) e Celso Luiz da Silva (CBF/FMF)
Cartões amarelos: Reginaldo, Leandrinho, Jabá e Micão (Minas Boca); Pierre e Marion (Atlético-MG)

MINAS BOCA: Cristiano; Jabá, Micão, Reginaldo (Guilherme) e Leandrinho; Rafinha, Cacimba (Jhonathan Silva), Jhonnatans (Eli Tadeu) e Felipe; Dalmo e Fábio Júnior
Técnico: João Carlos

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Michel (Dátolo); Pierre, Josué, Diego Tardelli (Renan Oliveira) e Guilherme (Marion); Fernandinho e Jô
Técnico: Paulo Autuori

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.