"Ele sabe que só vai jogar quando estiver em forma, para o bem do time e para o bem dele", disse o treinador do São Paulo sobre o seu camisa 10

Cogitado para deixar o São Paulo ainda neste início de temporada, Jadson não pôde entrar em campo mais uma vez neste domingo, por causa de uma tendinite no joelho. Sendo assim, a falta de uma sequência de jogos e o excesso de peso do meia vêm abrindo espaço para especulações sobre o seu desejo de permanecer no São Paulo, mas o treinador Muricy Ramalho prefere se esquivar de polêmicas com relação ao jogador. O comandante acredita que, por razões técnicas, seu camisa 10 depende apenas de si para voltar a entrar em campo.

Com dois de Antonio Carlos, São Paulo bate o Oeste no Morumbi

"Ele estava se preparando bem porque estava precisando, mas teve essa infelicidade, essa tendinite. Ele precisa ter isso na cabeça, jogador na posição dele, que tem movimentação e bom passe, precisa ter uma condição física muito boa, senão ele não toca na bola. Hoje, número 10 que não corre, não toca na bola. Ele sabe que só vai jogar quando estiver em forma, para o bem do time e para o bem dele", garantiu o treinador do São Paulo.

Jadson ainda não estreou em 2014
Site oficial do São Paulo
Jadson ainda não estreou em 2014

Jadson também ganhou o respaldo do vice-presidente do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, que garantiu a vontade do jogador de permanecer no Morumbi.

"Ele só sairá se ele não tiver vontade de permanecer. Da nossa parte, o treinador está trabalhando para que ele recupere sua melhor forma física e técnica, ele já mostrou sua qualidade em outras oportunidades aqui no São Paulo e o nosso interesse é mantê-lo. Eu já ouvi da boca dele que quer ficar", disse o dirigente.

A versão do vice-presidente do São Paulo, no entanto, contraria com o que foi dito por Juvenal Juvêncio. Ao ser questionado sobre Jadson, o mandatário tricolor afirmou que o fato de o meia começar a pré-temporada acima do peso é um sinal de que o jogador deseja ir embora.

Fora da partida deste domingo, Rogério Ceni não deixou de falar sobre a situação de seu companheiro. O capitão do Tricolor do Morumbi mostrou otimismo e nem cogitou a possibilidade de uma transferência de Jadson. Para o goleiro, o meia do São Paulo ainda será bastante aproveitado pelo treinador Muricy Ramalho depois que finalizar sua recuperação.

"O Jadson vem treinando como todos os outros. Pelas informações que tenho, ele veio acima do peso e tem uma lesão no joelho, que estava tratando nesta manhã lá no CT. Acredito que, quando ele estiver em totais condições, é um jogador que o Muricy vai querer", disse Rogério Ceni, que acompanhou a vitória do São Paulo, por 2 a 1, sobre o Oeste, no Morumbi.

Muricy fica preocupado com Luis Fabiano

Luis Fabiano teve a chance de espantar a crise na vitória do São Paulo sobre o Oeste, por 2 a 1, neste domingo, mas desperdiçou mais uma cobrança de pênalti e quase complicou a vida do Tricolor. A situação do jogador, aliás, preocupa o treinador Muricy Ramalho, não só pela parte técnica, mas também pelo desgaste físico do atacante neste início de temporada.

"É uma preocupação grande, todos sabem do histórico dele de contusão. Se utilizar demais, vai começar a machucar. Ele corre risco sim e, se tivesse outro jogador na posição, já iria trocar no meio de semana, mas, infelizmente, só temos jogadores de lado de campo. Claro que se ele chegar e falar que não dá mais, eu tenho que fazer algo diferente, mas estamos preocupados. Essa sequencia de jogos é perigosa", admitiu Muricy Ramalho.

Com relação ao pênalti perdido, já na segunda etapa, o treinador do São Paulo economizou palavras, afirmando que o lance poderia ter acontecido com qualquer jogador da equipe. A preocupação de Muricy Ramalho, portanto, deve ser mesmo a parte física, já que o elenco carece de outra opção como referência no ataque.

Questionado sobre possíveis contratações do São Paulo, o comandante não deixou de cobrar a diretoria mais uma vez. O treinador manifestou o desejo de ter um centroavante para revezar com Luis Fabiano, mas admitiu a dificuldade de encontrar um reforço viável. Cansado de apostas, Muricy quer um jogador que chegue ao Morumbi pronto para vestir a camisa tricolor.

"Está difícil contratar. Estamos atentos ao mercado, colocamos nossos amigos no campo para buscar reforços, eles indicam jogadores e tenho certeza que vai aparecer. Mas não podemos trazer por trazer. Temos que trazer jogadores diferenciados. Vai ser difícil, mas a gente não perde a esperança", concluiu Muricy.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.