"Começo é sempre difícil. Teremos treinos para ajustar as coisas e entrar melhor contra o Audax", disse o volante

A Ponte Preta se prepara para enfrentar o Audax, no próximo sábado, às 19h30 (de Brasília), no Moisés Lucarelli, pela terceira rodada do Campeonato Paulista. A equipe de Campinas só disputou uma partida até aqui, já que o jogo da jornada inicial, contra o Ituano, foi adiado para fevereiro. O volante Ferrugem acalmou a torcida e disse que o revés na estreia, 1 a 0 para o Botafogo-SP, não é preocupante.

"O começo é sempre difícil, e com certeza não foi do jeito que imaginávamos. Mas a equipe tem muito a melhorar. O Sidney Moraes (técnico da equipe) vai conversar com a gente, e teremos treinos para ajustar as coisas e entrar melhor contra o Audax", afirmou.

A Ponte Preta está no Grupo C, ao lado de São Bernardo, Santos, Portuguesa e Paulista, e atualmente figura no último lugar. O volante destacou o que espera para o próximo duelo. "Queremos a vitória, ainda mais jogando em casa, diante da nossa torcida. Ganhar os três pontos é o mais importante para nós".

Para Ferrugem, a falta de sintonia entre o elenco atrapalhou na estreia. "Conforme vamos nos conhecendo, vamos melhorando. Eu estou jogando em posição diferente, mas é uma adaptação, tenho que aperfeiçoar e melhorar. Isso não acontece de um dia para o outro", explicou.

Peça importante no time titular, ele destacou que a luta é fundamental para alcançar os bons resultados. "Não podemos desistir jamais. Temos que ter garra, já que nem sempre a técnica vai prevalecer, mas podemos ganhar jogo na vontade", finalizou.

O próximo adversário da Ponte é perigoso. O Audax, do técnico Fernando Diniz e do presidente Vampeta, joga de maneira diferente. Os jogadores não tem posição fixa, rodam o tempo inteiro, abominam o chutão e têm a posse da bola. Estilo que já está sendo chamado de "carrossel".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.