Tamanho do texto

"Quem tiver mais gás tem mais chances de vencer, e acho que teremos esse algo a mais", afirmou o goleiro

Há nove anos no Sport , o goleiro Magrão já se cansou de enfrentar o rival Náutico. Um dia antes de mais um clássico, desta vez pela Copa do Nordeste, o jogador admitiu que sua responsabilidade é grande e que os rubro-negros são ligeiramente favoritos.

Leia mais: Prestes a estrear, Mancha chama Nordestão de prévia do Brasileiro

"Já joguei muitos clássicos e estou feliz de poder jogar mais um. É um jogo muito bom de se jogar, em que há uma concentração maior. A responsabilidade também é grande, já que tem as gozações dos torcedores durante a semana", disse.

Mas Magrão concorda que a partida desta quinta-feira, às 22h30 (de Brasília), na Ilha do Retiro, não deverá ter o mesmo nível técnico das anteriores. "Os times ainda não estão prontos, ambos tiveram dificuldades na estreia. Acho que vai ser muito equilibrado", opinou.

O diferencial poderá ser o estádio leonino, onde os mandantes não perdem para os rivais há quase dez anos. "Esse é um fator muito forte. Nesse momento, quem tiver mais gás tem mais chances de vencer, e acho que teremos esse algo a mais", finalizou Magrão.

No debute na competição regional, tanto Sport quanto Náutico tropeçaram, empatando com Botafogo-PB e Guarany de Sobral, respectivamente. Ambos aparecem no Grupo D, em que só os dois primeiros irão se classificar para a próxima fase.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.