Novo lateral do clube não esconde que tem o ex-atleta como seu ídolo do passado

Apresentado oficialmente na noite de sexta-feira ao lado do zagueiro Wanderson, Uendel repetiu um gesto que já havia feito várias vezes como garoto, vestindo a camisa do Corinthians. Segundo ele, colocar o uniforme reacendeu memórias como a conquista do Campeonato Paulista de 1995.

Uendel foi apresentado no Corinthians
Rodrigo Gazzanel/Futura Press
Uendel foi apresentado no Corinthians

"É um sonho. É meu clube de infância. Apesar de morar em Santa Catarina, eu torcia para o Corinthians. E, com certeza, o sentimento que eu tinha como torcedor está se recriando aqui hoje. Poder atuar com a camisa do Corinthians era algo impensável anos atrás, quando eu era só um torcedor", afirmou.

Como muitos alvinegros de sua faixa etária, o homem de 25 anos tinha em Marcelinho Carioca o seu grande ídolo. Foi vendo o ex-jogador liderar a equipe em uma sequência histórica de conquistas entre 1994 e 2001 que ele teve suas maiores alegrias como corintiano.

"Eu me lembro muito daquela época do Marcelinho, daquele gol de falta em que a bola passa por cima da cabeça do cara", sorriu Uendel, referindo-se ao chute decisivo do Estadual de 1995. O palmeirense Muller foi para a linha do gol ajudar Velloso e, mesmo saltando, não impediu que a bola entrasse no ângulo.

Encarar o Palmeiras é justamente algo que gera uma expectativa grande no lateral esquerdo, ansioso pela oportunidade de enfrentar os rivais de seu time do coração. "São os clássicos, né? É sempre um jogo especial, que mexe com todo o mundo."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.