Luis Ricardo chegou a jogar na posição, mas foi para a lateral por "não fazer gols". Ele também falou do ex-clube

Luis Ricardo com o diretor de futebol Rubens Moreno
Site Oficial / saopaulofc.net
Luis Ricardo com o diretor de futebol Rubens Moreno

O novo lateral direito do São Paulo foi atacante durante a maior parte da carreira. Quando defendeu a Ponte Preta, em 2008, Luis Ricardo chegou até a ser comparado com Luis Fabiano - mas só pela semelhança física. "Como eu não fazia gols como ele, virei lateral", brincou o jogador, apresentado no CT da Barra Funda nesta terça-feira.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

Revelado pela Ponte Preta, Luis Fabiano era um dos ídolos da juventude de Luis Ricardo, torcedor fanático e declarado do São Paulo. "Às vezes, eu fazia gols e gritava: ‘Luis Fabiano! Luis Fabiano!’", contou o lateral direito, repetindo um já tradicional coro dos são-paulinos.

Pelos seus feitos como lateral - e não como atacante -, hoje Luis Ricardo pode comemorar a oportunidade de ser companheiro de clube de Luis Fabiano, com quem conversou nos dois primeiros dias de pré-temporada do São Paulo. "Aprendi a marcar sem deixar de ser um jogador agressivo. A torcida pode esperar alguém bastante aguerrido, voluntarioso. Já são quatro anos jogando nessa nova posição", discursou.

A transição de Luis Ricardo do ataque para a lateral foi espontânea. Em 2009, ele acabou incumbido pelo técnico Silas a assumir a ala direita do Avaí. "Depois, já na Portuguesa, houve um jogo atípico, em que o nosso lateral acabou expulso. Eu era centroavante, mas me ofereci ao Jorginho para atuar ali. Quando o jogo acabou e o Jael foi contratado, o professor avisou que era para eu me virar de vez de lateral", acrescentou o ex-atacante.

Portanto, se Luis Fabiano se machucar novamente, o técnico Muricy Ramalho já sabe a quem poderá recorrer - ainda mais depois das saídas de Aloísio e Welliton do elenco. "A lateral foi algo que aconteceu na minha trajetória. Hoje, se me perguntarem, respondo que prefiro jogar ali. Virei um lateral de verdade. Mas, caso o nosso treinador precise, posso ser centroavante. Estarei sempre à disposição", disse o voluntarioso Luis Ricardo.

Lateral lamenta desemprego de ex-colegas de Portuguesa

Luis Ricardo já havia se preparado para falar sobre a Portuguesa durante a apresentação no São Paulo. "Sabia que viria essa pergunta", disse, trocando momentaneamente a alegria por sua chegada ao novo clube pela decepção pelo rebaixamento do clube anterior.

Luis Ricardo defendia a Portuguesa desde 2010 e era um dos destaques da equipe que fugiu da Série B do Campeonato Brasileiro dentro de campo. Fora, contudo, a equipe acabou derrotada no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) e perdeu a vaga na primeira divisão para o Fluminense.

A queda provocou uma debandada na Portuguesa, sem recursos para manter boa parte do elenco. Nem todos os jogadores tiveram a mesma sorte de Luis Ricardo. "Fico chateado porque alguns companheiros meus ficaram desempregados. Se eu for ficar falando sobre isso, causará chateação. Prefiro me concentrar no São Paulo", lamentou.

Por mais que quisesse, Luis Ricardo não conseguiu evitar completamente o assunto polêmico. O lateral-direito também comentou sobre o meia Héverton, o pivô da confusão em que a Portuguesa se envolveu. Foi a utilização do jogador, que deveria ter cumprido suspensão aplicada pelo STJD, no empate sem gols com o Grêmio que gerou a punição com a perda de quatro pontos ma tabela do Campeonato Brasileiro e o consequente rebaixamento.

"Não conversei mais com o Héverton. Quando o campeonato acabou, todo o mundo saiu de férias. Parece que a responsabilidade caiu sobre ele, o que é injusto. Tenho certeza de que ele não sabia da suspensão. Ninguém sabia. Estão culpando as pessoas erradas", advogou Luis Ricardo, antes de se esquivar. "O Héverton é um amigo meu, mas ele já está suficientemente grande para se defender."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.