Maior jogador da história de Portugal foi enterrado nesta segunda com a presença do primeiro-ministro do país

Reuters

Milhares de pessoas tomaram as ruas de Lisboa para acompanhar o cortejo fúnebre do ídolo do futebol nacional Eusébio nesta segunda-feira, um dia depois da morte do ex-atacante do Benfica , aos 71 anos, por uma parada cardíaca.

Comente esta notícia com outros torcedores

Nas calçadas da principal avenida da cidade, centenas de pessoas aplaudiram a passagem do caixão do "Pantera Negra", prestando homenagem ao homem considerado o "símbolo eterno" do orgulho do futebol português.

Enquanto o cortejo passava pelas ruas da cidade, muitos cantavam "Eusébio é o nosso rei!".

Segundo a agência de notícias local Lusa, mais de 10 mil pessoas visitaram o corpo de Eusébio no Estádio da Luz, do Benfica, e houve homenagens de políticos, jogadores de futebol e artistas.

Pelé lamenta morte do 'irmão' Eusébio: 'Ficamos amigos na Copa de 1966'

O presidente Aníbal Cavaco Silva declarou três dias de luto e decidiu adiar uma cerimônia especial de premiação a Cristiano Ronaldo devido à morte de Eusébio. Ronaldo é o maior jogador de Portugal desde Eusébio

O funeral de Eusébio nesta segunda teve a presença de diversas autoridades, incluindo o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho.

Jornais pelo mundo destacam a morte de Eusébio

Eusébio foi eleito o melhor jogador da Europa em 1965 e foi o artilheiro da Copa do Mundo do ano seguinte na Inglaterra, com 9 gols na campanha de Portugal até a semifinal.

Aos 20 anos, ele também marcou duas vezes na vitória do Benfica por 5 x 3 sobre o Real Madrid na final da Copa Europeia de 1962.

Ele disputou 64 partidas e marcou 41 gols por Portugal, recorde que permaneceu por quase duas décadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.