Leandro Damião e Vargas devem formar ataque do time em 2014, primeiro ano que inicia sem o craque da seleção

Damião foi contratado pelo Santos via parceria com a Doyen Sports por R$ 41 milhões
Mowa Press
Damião foi contratado pelo Santos via parceria com a Doyen Sports por R$ 41 milhões

De 2009 a 2013 o Santos iniciou suas temporadas com uma certeza: o time que tentaria os títulos nesse período entraria em campo com Neymar e mais 10. Em 2014 será diferente. Depois de cinco anos em que foi tricampeão paulista, da Libertadores e da Copa do Brasil, o Santos inicia um planejamento para a temporada sem sua principal referência e com a missão de ir além dos resultados obtidos em 2013.

Deixe seu comentário para a notícia

Vice-campeão paulista e fora da Libertadores pelo segundo ano seguido, o Santos se aliou à Doyen Sports, um grupo com sede em Malta e que tem Renato Duprat (ex-MSI) como representante no Brasil, para contratar por mais de R$ 40 milhões o atacante Leandro Damião. Trabalha agora para ter o chileno Eduardo Vargas e montar um super time para 2014.

De acordo com o site "Impedimento", a Doyen Sports está ligada a sites de apostas e por isso a oposição do Santos questiona essa parceria . Alheio a uma possível polêmica, o Santos espera mais reforços via parceira. Eduardo Vargas, do Napoli, mas emprestado ao Grêmio em 2013, é uma prioridade. 

Elenco
Sem Neymar desde maio, o Santos penou no início do Brasileirão, mas terminou o ano em alta. Cícero e Montillo se entrosaram no meio campo e engataram quatro vitórias nos últimos cinco jogos. O time terminou como o melhor paulista (na sétima colocação) e com bons valores da base em ascensão, caso do zagueiro Gustavo Henrique. 

A provável saída de Renê Junior para o Shandong Luneng, da China, força o clube a buscar um novo parceiro para Arouca para dividir a posição de volante. Outro que deve sair é Durval. Para o seu lugar o clube negocia com Bruno Uvini, ex-São Paulo. 

Prioridades
O Santos foi tricampeão paulista entre 2010 e 2012 e tem como meta no primeiro semestre voltar a conquistar o Estadual perdido em 2013 para o Corinthians. Sem a Libertadores, o clube espera fazer um bom Estadual e avançar nas primeiras fases da Copa do Brasil para chegar bem ao Brasileirão. Como em todo grande clube, a conquista de títulos é prioridade, mas uma vaga na Libertadores de 2015 é a exigência mínima no clube depois de todos investimentos feitos por ele e, claro, sua parceira.  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.