Com pênalti duvidoso, Atlético-MG repete Inter e é eliminado do Mundial

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Time comandado por Cuca perdeu por 3 a 1 para o Raja Casablanca, do Marrocos, e está fora da final

A história já mostrava que seria difícil. Os torcedores do Atlético-MG só não imaginavam tanto. E o sonho do título mundial virou pesadelo em Marrakesh. Com um pênalti duvidoso, o time comandado por Cuca perdeu por 3 a 1 para o Raja Casablanca, do Marrocos, e está fora da final do Mundial de Clubes da Fifa.

Achou justa a eliminação do Atlético-MG? Deixe seu comentário

Com camisa de Ronaldinho, Kouko Guehi, celebra a vitória do Raja. Foto: Christophe Ena/APFesta do goleiro Khalid Askri após a vitória do Raja. Foto: Christophe Ena/APFesta do Raja após vitória sobre o Atlético-MG. Foto: Matthias Schrader/APFesta do Raja após vitória contra Atlético-MG. Foto: Matthias Schrader/APFesta dos jogadores do Raja após a vitória sobre Atlético em Marrakech. Foto: Christophe Ena/APJogadores do Raja agradecem a Alá a vitória sobre o Atlético-MG. . Foto: Matthias Schrader/APMohsine Moutaouali, de pênalti, marcou o segundo do Raja. Foto: Matthias Schrader/APRonaldinho comemora seu gol contra o Atlético-MG. Foto: Matthias Schrader/APRonaldinho comemora o gol de falta que deixou a semifinal empatada em 1 a 1. Foto: Matthias Schrader/APRonaldinho, de falta, empatou para o Atlético-MG. Foto: Matthias Schrader/APMouhssine Iajour marcou o primeiro gol da semifinal entre Raja Casablanca e Atlético-MG. Foto: Christophe Ena/APMouhssine Iajour comemora o gol que abriu o placar em Marrakesh contra o Atlético. Foto: Matthias Schrader/APMohsine Moutaouali comemora o gol do Raja contra o Atlético. Foto: Matthias Schrader/APTardelli também teve dificuldades contra a zaga do Raja no primeiro tempo. Foto: Christophe Ena/APVictor precisou trabalhar no primeiro tempo. Raja teve duas boas chances. Foto: Christophe Ena/APRonaldinho em disputa pelo alto contra o Raja. Foto: Matthias Schrader/APFernandinho leva carrinho. O Atlético não conseguiu furar a defesa do Raja no primeiro tempo. Foto: Amr Abdallah Dalsh/ReutersRonaldinho sofreu com marcação muito cerrada do Raja Casablanca. Foto: Amr Abdallah Dalsh/ReutersTime posado do Atlético antes do confronto contra o Raja. Foto: Amr Abdallah Dalsh/ReutersMarcos Rocha em disputa de bola com Adil Karrouchy . Foto: Matthias Schrader/APFernandinho em lance com Ismail Benlamalem, do Raja.. Foto: Christopher Ena/APLeonardo Silva e Kouko Guehi em lance do primeiro tempo de Atlético-MG x Raja Casablanca. Foto: Matthias Schrader/APRaja Casablanca e Atlético-MG decidem vaga na decisão do Mundial de Clubes. Foto: APTorcida do Atlético no Marrocos. Foto: Christophe Ena/AP

É a segunda vez que uma equipe da América do Sul não se classifica para a decisão da competição. A última, também traumática para os brasileiros, foi em 2010, quando o Internacional caiu diante do Mazembe, da República Democrática do Congo.

Na decisão, o Raja terá a chance de repetir o Corinthians de 2000, único time que conseguiu ser campeão do mundo jogando em seu país. Para isso, terá que superar o Bayern de Munique na decisão do próximo sábado. Ao Atlético-MG, resta a consolação de disputar o terceiro lugar contra o Guangzhou Evergrande, da China, também no sábado.

LEIA: Reverenciado por rivais, Ronaldinho lamenta derrota: "Não tem o que falar"

O que se esperava para a partida em Marrakesh, um jogo de ataque contra defesa, não se refletiu dentro de campo. E se bem é verdade que o Atlético-MG chutou mais que o Raja Casablanca (19 a 11, segundo a Fifa), foram dos marroquinos as duas melhores chances de gol. Na mais perigosa do primeiro tempo, aos 35 minutos, “São Victor” justificou seu apelido ao defender chute à queima-roupa de Moutaouali.

Na segunda etapa, o duelo ganhou contornos de drama. O Raja armou rápido contra-ataque aos cinco minutos e a bola chegou até Iajour. O atacante tocou na saída de Victor e abriu o placar para os donos da casa.

Os marroquinos perderam outras duas oportunidades e ensaiaram colocar os brasileiros na roda. Até que Ronaldinho apareceu e, respondendo na bola as provocações do rival Mabide, mostrou que realmente não é mais aquele dos tempos do Barcelona. É o Ronaldinho do Atlético-MG. E, aos 17, cobrou falta com perfeição e deixou tudo igual.

A partida prosseguiu equilibrada, mas a tragédia se consumou aos 38 minutos. Foi quando o árbitro marcou pênalti de Rever em Iajour. O atacante marroquino driblou o brasileiro, que entrou no lance com um carrinho. Não ficou claro se houve ou não a infração. Moutaouali cobrou na direita. "São Victor" não repetiu os milagres da Libertadores: 2 a 1 Raja Casablanca.

O desespero atleticano ficou nítido após o segundo gol marroquino. Cuca lançou o time todo ao ataque e ainda deu tempo de, aos 48, um golpe fatal. Mabide, aquele da provovação a Ronaldinho, pegou rebote em finalização de Moutaouali, fez o terceiro e fechou o caixão mineiro em Marrakesh.

FICHA TÉCNICA - RAJA CASABLANCA 3 X 1 ATLÉTICO-MG

Local: Le Grande Stade, em Marrakesh (MAR)
Data: 18 de dezembro de 2013, quarta-feira
Horário: 17h30 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Velasco‎ Carballo (ESP)
Assistentes: Roberto Alonso Fernandez e Juan Carlos Yueste Jimenez (Ambos da Espanha)
Cartão amarelo: Réver (Atlético-MG)

Gols:
RAJA CASABLANCA: Iajour, aos cinco, Moutaouali, aos 38, e Mabide, aos 48 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: Ronaldinho Gaúcho, aos 18 minutos do segundo tempo

RAJA CASABLANCA: Askri; El Hachimi, Adil Karrouchy, Mohamed Oulhaj e Benlamalem; Erraki, Guehi, Chtibi (Mabide) e Moutaouali; Lajour (Coulibaly) e Hafidi (Kanda)
Técnico: Nabil Maaloul

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha (Luan), Leonardo Silva, Réver e Lucas Cândido (Alecsandro); Pierre, Josué (Leandro Donizete), Tardelli e Ronaldinho; Fernandinho e Jô
Técnico: Cuca

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas