Jogadores do time mineiro analisaram o rival da estreia no Mundial de Clubes da Fifa e falam em atenção total

O atacante Diego Tardelli participa do treino do Atlético-MG no Marrakech Stadium
Gazeta Press/Pedro Vilela
O atacante Diego Tardelli participa do treino do Atlético-MG no Marrakech Stadium

A expectativa era enfrentar os mexicanos do Monterrey na semifinal do Mundial de Clubes da Fifa, mas os marroquinos do Raja Casablanca surpreenderam e vão encarar o Atlético-MG nesta quarta-feira, em Marrakech. O goleiro Victor entende que o time do Marrocos se defende bem e tem um contra-ataque rápido, o que vai exigir atenção do time mineiro.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"É um time bom, que se defende bem e sai rápido no contra-ataque, mas não podemos abdicar do que estamos acostumados, que é pressionar o adversário. É isso que a gente sabe fazer e é isso que a gente vai fazer", disse o goleiro atleticano.

O atacante Diego Tardelli acredita que o talento individual pode ser importante na partida. Por isso, aposta que a qualidade do Galo será decisiva no duelo. "É uma equipe que joga fechada, fica com a bola no pé e dificilmente dá um chutão. Vamos ter que usar a qualidade de cada um para tentar furar a retranca", declarou.

Veja ainda: Ribéry elogia Ronaldinho e reitera seriedade para o Mundial

Já o avante Jô receita atenção para o Galo não ser surpreendido. "A marcação é o ponto mais forte deles. Eles se defenderam bem e fizeram os gols no contra-ataque. Todo mundo achou que ia ser o Monterrey, mas foi o Raja que passou, então temos que tomar bastante cuidado, porque não vai ser um jogo fácil", comentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.