Tamanho do texto

Equipe pode ser punida por ter utilizado meia Héverton na partida contra o Grêmio, pela última rodada do Brasileirão, e perder quatro pontos, o que consumaria queda à Série B

Portuguesa pode ser rebaixada pela escalação de Heverton na última rodada do Brasileirão
Divulgação
Portuguesa pode ser rebaixada pela escalação de Heverton na última rodada do Brasileirão

Donos de padarias de São Paulo prometem um boicote a empresas patrocinadoras da Série A do Campeonato Brasileiro se a Portuguesa for rebaixada. O clube será julgado na próxima segunda-feira pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) e, se punido, perderá quatro pontos e terá que jogar a segunda divisão no lugar do Fluminense .

Acha que a Portuguesa deve ser punida pelo STJD? Deixe seu comentário

A ideia é defendida por comerciantes que torcem para a equipe. Presidente do Sindipan (Sindicato das Padarias de São Paulo) e torcedor da Lusa, Antero José Pereira afirmou que também está revoltado com o que definiu como uma “sacanagem”, mas que a entidade não apoia os protestos.

“Esse é um movimento que está partindo das padarias. Não foi o sindicato que incentivou, é um movimento que está vindo de fora pra dentro. Algumas padarias estão se reunindo e boicotando. Não é coisa que o sindicato apoia, embora eu, como torcedor, acho que a Portuguesa está sendo castigada indevidamente. É uma sacanagem que se está fazendo. Ela conseguiu os pontos no campo”, afirmou Pereira ao iG Esporte .

“Acho que o patrocinador é o menos culpado de todos. Se tem alguém culpado é esse pessoal da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) que já julgou antes do julgamento”, prosseguiu o presidente do Sindipan.

LEIA:  Em 2010, STJD adotou posturas diferentes sobre casos de suspensão; Schmitt nega

A Portuguesa pode ser punida por ter utilizado o meia Héverton na partida contra o Grêmio, válida pela última rodada do Brasileirão. O clube alega ter sido informado da suspensão, determinada em julgamento realizado na sexta-feira anterior ao jogo, somente na segunda-feira seguinte ao duelo. Já a CBF disse que o time esteve representado pelo advogado Osvaldo Sestário e que, por isso, seu argumento é inválido.

“Eu que trabalhei na Justiça do Trabalho e não é assim que se faz um comunicado quando a pessoa é condenada. Que raios de Justiça é essa que, quando a pessoa é condenada, não faz um comunicado oficial através de um e-mail ou oficio?”, questionou Pereira.

LEIA:  Souza dispara contra Flu e afirma: 'O que conquistamos foi em campo'

Com 46 pontos, a Lusa cairia para 44 e entraria na zona de rebaixamento se condenada. O Fluminense, com 46 e na 17ª colocação, deixaria a degola e permaneceria na Série A.

Apesar de dizer que acredita na Justiça, o sindicalista mostrou desconfiança ao dizer que a Portuguesa vai precisar de sorte no julgamento de segunda.

"Acho que vai precisar dela (sorte). Na hora vão preferir os cariocas no lugar dos paulistas. Será uma pouca vergonha. No ano que vem teremos Copa do Mundo aqui e os clubes ainda decidem no tapetão", falou Pereira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.