Tamanho do texto

Parceiro dos atleticanos Jô e Tardelli, volante do Cruzeiro afirma que se o título mundial não vier para o rival, "não ficará muito triste"

O Atlético-MG vai representar o Brasil e América do Sul na disputa do Mundial de Clubes da Fifa e tem recebido apoio, inclusive, de cruzeirenses, como é o caso do volante Nilton. O jogador afirma que tem amigos no Atlético-MG, como os atacantes Jô e Tardelli, e que vai torcer por eles, deixando a opção de ‘secar’ o arquirrival para o restante da torcida.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Tenho amigos no Atlético-MG, como o Jô e o Tardelli, e desejo toda a felicidade para eles. Isso aí de torcer contra a gente deixa para os torcedores", disse Nilton, em entrevista à TV Gazeta. O volante celeste, porém, brinca que se o título não chegar com o rival, não ficará muito triste. "É claro que eles podem ir bem, mas não conseguir o título. Os cruzeirenses iam ficar mais felizes do que já estão", brincou.

E mais: De olho em semifinal do Mundial, Atlético-MG faz primeiro treino em Marrakech

O Atlético-MG tem estreia marcada no Mundial de Clubes no próximo dia 18, duelando contra o vencedor do duelo Raja Casablanca, do Marrocos e Monterrey, do México. A expectativa é que os mineiros cheguem à final do Mundial contra o poderoso Bayern de Munique.

Veja ainda: Marcos Rocha admite ansiedade para a estreia do Atlético-MG no Mundial

Um motivo a mais para o torcedor do Cruzeiro secar o Atlético-MG é evitar que os alvinegros conquistem um título que o clube ainda não tem. Os celestes já disputaram o Mundial em duas ocasiões, mas acabou ficando com o vice-campeonato. Em 1976, perdeu para o Bayern de Munique e em 1997 foi a vez do Borussia Dortmund frustrar os planos do Cruzeiro de ser o melhor do mundo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.