Tamanho do texto

Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu não impugnar a partida diante do Atlético-PR por conta da briga entre torcedores

O Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) negou nesta quinta-feira o recurso do Vasco para impugnar a partida contra o Atlético-PR, no último domingo. Advogada do clube na causa, Luciana Lopes se mostrou surpresa com a decisão e prometeu tentar de todas as maneiras fazer valer a interpretação do clube quanto ao regulamento do Campeonato Brasileiro.

Comente esta notícia com outros torcedores

"Confesso que fiquei bastante surpresa, não esperávamos uma decisão dessa. E agora vamos nos reunir, pois iremos tentar um pedido de reconsideração ou um mandado de garantia. O que o Vasco quer é que essa impugnação de partida seja levada a julgamento, e entendemos que não há motivo para que a decisão seja monocraticamente", afirmou Luciana à Rádio Tupi .

O Vasco deu entrada à ação na noite desta quarta-feira, com o objetivo de obter os três pontos da partida, baseado no artigo 19 do regulamento geral de competições da CBF, que prevê que um jogo pode ser interrompido por até 60 minutos. Devido aos incidentes entre torcedores das duas equipes na Arena Joinville, o duelo ficou paralisado por 71 minutos.

"O código é bem claro: existem os motivos pelos quais a impugnação pode ser indeferida de plano, mas nós entendemos que não. O recurso foi feito a tempo, as custas foram recolhidas, os pressupostos processuais presentes. O presidente do STJD disse que não havia justa causa para a impugnação, era livre arbítrio do árbitro continuar a partida. Ele entra no mérito para indeferir, mas entendemos que não. Tenho certeza de que ele vai reconsiderar isso", conclui a advogada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.