"Toda a equipe de arbitragem estava concentrada no jogo. A rixa foi contida pelo policiamento militar e pela segurança particular do estádio", diz a spumula do jogo

O árbitro Ricardo Marques Ribeiro relatou na súmula da partida ente Atlético-PR x Vasco , disputada em Joinville-SC neste domingo, que não sabe quem iniciou o confronto entre torcedores das duas equipes no primeiro tempo do jogo.

Leia mais:  Torcedor do Atlético-PR que sofreu fratura craniana é transferido

"Não foi possível perceber quem deu início ao tumulto, uma vez que toda a equipe de arbitragem estava concentrada no jogo. A rixa foi contida pelo policiamento militar e pela segurança particular do estádio, havendo sido necessária explosão de bombas de efeito moral e uso de spray de pimenta", escreveu.

Veja também:  Três torcedores são presos após briga entre vascaínos e atleticanos em Joinville

No mesmo documento, o árbitro ainda confirmou que torcedores dos dois times atiraram objetos no gramado da Arena Joinville na etapa final do jogo. "Restabelecida a ordem e distribuídos os policiais em pontos estratégicos, dei reinício ao jogo, que transcorreu até o seu final sem qualquer outro incidente, salvo o fato de torcedores do Clube Atlético Paranaense haverem jogado uma peça de torneira de metal próximo ao assistente 1, senhor Márcio Eustáquio Santiago , e de torcedores do Vasco haverem atirado algumas pedras na direção do senhor Weverton P. Silva, goleiro do Clube Atlético Paranaense, valendo esclarecer que nem o goleiro, nem o assistente 1 foram atingidos", relatou Ricardo Marques Ribeiro.

Relembre o incidente: Briga de torcidas paralisa Atlético-PR x Vasco e deixa 3 em estado grave

Por se tratar de um evento particular, autoridades catarinenses entenderam que a segurança da partida deveria ser feita por segurança particular. A polícia local, então, não ficou responsável pela segurança do jogo e cerca de 100 pessoas foram contratadas para atender o público de quase nove mil torcedores.

A partida foi realizada em Santa Catarina devido à punição sofrida pelo Atlético-PR, mandante do jogo, referente a distúrbios anteriores envolvendo seus torcedores. Apesar da goleada por 5 a 1 sobre o Vasco e a vaga garantida na Libertadores do ano que vem, o Furacão deve ser punido novamente após os acontecimentos desde domingo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.