Vitória de 2 a 0 deixou time com 44 pontos, três a mais do que o rival; time do Vale do Paraíba se junta São Caetano, ASA de Arapiraca e Paysandu, outros rebaixados à Série C

Atlético-GO derrotou o Guaratinguetá por 3 a 0 e rebaixou equipe paulista para a Série C
Futura Press
Atlético-GO derrotou o Guaratinguetá por 3 a 0 e rebaixou equipe paulista para a Série C

Na última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, Atlético-GO e Guaratinguetá entraram em campo para um confronto direto na luta contra o rebaixamento no Estádio Serra Dourada. Entre os quatro últimos colocados, o time da casa precisava de uma vitória sobre o rival para permanecer se livrar da degola e o sofrimento se estendeu até os 41 minutos do segundo tempo, quando, enfim, a equipe goiana balançou as redes, garantiu a vitória por 2 a 0 e rebaixou o adversário deste sábado.

Confira a classificação completa da Série B do Brasileirão 2013

Melhor em campo desde o primeiro tempo, o Atlético-GO ficou no campo de ataque na maior parte do jogo e foi recompensado pela postura ofensiva nos minutos finais da etapa complementar. Juninho recebeu o cruzamento, se antecipou aos zagueiros e desviou para o fundo do gol. Antes do apito final, ainda sobrou tempo para Ricardo Jesus ampliar a vantagem e selar a permanência.

O resultado deixou o Atlético-GO com 44 pontos, três a mais do que o rival Guaratinguetá. Desta forma, o time do Vale do Paraíba se junta São Caetano, ASA de Arapiraca e Paysandu, os outros rebaixados à terceira divisão nacional.

O jogo

As duas equipes entraram em campo com o mesmo número de pontos, mas os critérios de desempate colocavam o Atlético-GO na zona de rebaixamento e deixavam o Guaratinguetá fora dela. Sendo assim, a missão do Dragão estava definida: diante de seu torcedor, vencer o adversário no confronto direto e evitar a degola na última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

A necessidade do resultado fez com que o Atlético-GO ficasse a maior parte do tempo no campo de ataque. Apesar da dificuldade de invadir a área adversária, o time goiano arriscava de longe e teve boas oportunidades de marcar ao longo do primeiro tempo. Já no fim, aos 38, chegou até a balançar as redes, mas o assistente marcou impedimento e o lance não foi validado.

Ainda antes do intervalo, o Dragão teve a chance mais clara. Aos 43, o time da casa encontrou espaço para encaixar um contra-ataque com velocidade, João Paulo encontrou Juninho, que invadiu a área, mas demorou muito para chutar. A marcação do Guaratinguetá chegou no lance e amorteceu a finalização, facilitando o trabalho do goleiro Saulo.

Na volta do intervalo, o jogo não mudou. O Atlético-GO seguiu no campo de ataque e teve mais uma chance clara de balançar as redes já no segundo minuto da etapa complementar. Em uma sequência de lances dentro da área adversária, o Dragão teve três oportunidades para inaugurar o marcar, mas João Paulo, Ernandes e Juninho não tiveram sucesso.

Dois minutos mais tarde, o time da casa seguiu pressionando e, desta vez, parou no goleiro Saulo. Pedro Bambu arriscou de longe e Saulo se esticou para fazer grande defesa. Sem conseguir balançar as redes, o Atlético-GO acabou diminuindo o ritmo com o passar do tempo e permitiu com que o Guaratinguetá melhorasse no jogo. Aos poucos, o time do Vale do Paraíba enfim assustava o adversário.

Diante da melhora do Guaratinguetá, o Atlético-GO conseguiu dar uma boa resposta aos 24 minutos. João Paulo tabelou com Anselmo, invadiu a área, bateu de esquerda, a bola não ganhou força, mas carimbou a trave. A pressão seguiu, o time do Vale do Paraíba segurava o resultado como podia, mas os donos da casa foram recompensados aos 41 minutos do primeiro tempo.

Os mais de 16 mil torcedores presentes no Serra Dourada ainda incentivavam o clube goiano, acreditando na permanência, e o gol salvador saiu a quatro minutos do fim do tempo regulamentar. Ricardo Jesus, que entrou na segunda etapa, fez a jogada pela esquerda e encontrou Juninho dentro da área. O atacante se antecipou aos zagueiros, desviou de cabeça e saiu para festejar a permanência do Dragão.

A torcida rubro-negra já fazia festa, mas ainda sobrou tempo para Ricardo Jesus marcar o segundo do Atlético-GO. Depois de receber na área, o atacante saiu da marcação e colocou no fundo das redes, selando a permanência na Série B do Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-GO 2 X 0 GUARATINGUETÁ

Local: Estádio Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data: 30 de novembro de 2013, sábado
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Alessandro A Rocha de Matos (BA)
Público: 16.244 pagantes
Renda: R$ 324.945,00
Cartões Amarelos: Paulo Henrique, Diego Giaretta, João Paulo (Atlético-GO), Pedro Paulo, Tiago Ulisses, Júlio César e Xuxa (Guaratinguetá)

Gols: ATLÉTICO-GO: Juninho, aos 41, e Ricardo Jesus, aos 46 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-GO: Márcio; Rafael Cruz (Jorginho), Paulo Henrique, Diego Giaretta e Ernandes; Renan Foguinho, Régis (Diego Lira), Pedro Bambu e João Paulo (Ricardo Jesus); Anselmo e Juninho
Técnico: Gilberto Pereira

GUARATINGUETÁ: Saulo; Murilo, Marquinhos, Pedro Paulo e Ruan; Júlio César, Tiago Ulisses, Coelho (Renato Peixe) e Xuxa (Wendel); Jonatas Belusso e Alex Afonso (Cleiton Pedra)
Técnico: Betinho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.