Álvaro atacou Marquinhos Chedid por tê-lo deixado fora do jogo de sábado, que a equipe catarinense precisa vencer para retornar à Série A

Uma troca de acusações graves agita o Bragantino , que no sábado joga em casa contra o Figueirense , às 16h20, pela última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O zagueiro Álvaro, que foi sacado da equipe e recebeu férias antecipadas contra a sua vontade, levantou suspeitas de favorecimento ao time catarinense, que precisa da vitória para voltar à Série A. O presidente Marquinhos Chedid, por sua vez, disse que o atleta foi excluído porque não ficará no clube em 2014.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias da Série B do Brasileiro

Marquinhos Chedid, presidente do Bragantino
Gazeta Press
Marquinhos Chedid, presidente do Bragantino

"Tenho condição total de entrar em campo e quero jogar. É uma partida de muita visibilidade, inclusive vai ser televisionado. Fiz 41 jogos como titular este ano e queria fazer mais uma. Sou o capitão do time, mas o presidente, do nada, resolveu me dar férias e me tirar do jogo", disse Álvaro. “O presidente criou uma situação e mandou tirar quatro jogadores titulares absolutos: eu, Magno Cruz, Cezinha e Lincon. Mas ele vai mandar tirar mais dois jogadores, inclusive o goleiro (Rafael Defendi)".

Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores

“A gente não sabe o motivo disto tudo, mas podemos deduzir. Não tenho provas para afirmar os interesses em tirar estes jogadores, mas deduzir eu posso", acrescentou Álvaro, insinuando uma possível facilitação ao Figueirense.

Tempo real: Acompanhe todos os lances do jogo Bragantino x Figueirense

Chedid contra-atacou e disse que o zagueiro queria jogar para receber um suposto incentivo financeiro do Ceará, que também luta pelo acesso e precisa de um empate ou derrota do Figueirense. "É por isso que o Álvaro quer jogar. Isso é verdadeiro. O presidente do Ceará esteve em Bragança dois dias atrás e almoçou com três jogadores no restaurante da cidade, inclusive com o Álvaro. Isso faz parte. Mas temos programação dos jogadores que vão ficar e dos que não vão ficar. É normal", afirmou o cartola à rádio Transamérica.

"Nós já tínhamos a programação para depois que saíssemos do rebaixamento, pois vamos disputar um Paulista dificílimo. O contrato deste atleta está vencido. É uma questão de opção técnica, mas não pode, de maneira nenhuma, um atleta de 38 anos desrespeitar os companheiros, falando de forma inconsequente e errada. Ele não está prestigiando seus companheiros e está machucando o clube onde trabalhou por sete meses e recebeu em dia", disse Chedid.

O presidente do Bragantino também negou que tenha vendido antecipadamente 10 mil ingressos para o Figueirense encher o estádio Nabi Abi Chedid, lembrando ainda que Álvaro já jogou com o técnico do Icasa, Sidney Moraes. "O jogador quer jogar para fazer o natalzinho dele no fim do ano", completou, referindo-se à suposta ‘mala branca’.

O Figueirense tem 59 pontos, e basta uma vitória simples para garantir o desejado acesso à primeiro divisão nacional em 2014. Os concorrentes da equipe catarinense são Icasa e Ceará, que também têm 59 pontos, mas levam desvantagem nos critérios de desempate.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.