Tamanho do texto

Paulo Wanderley foi acusado pelos jogadores de atrasar salários a metade do elenco e grupo de atletas ameaça paralisar Brasileirão "imediatamente"

A polêmica envolvendo Náutico , Bom Senso FC e CBF ganhou mais uma versão fundamental na noite da última quinta-feira. Paulo Wanderley, presidente do clube pernambucano, acusado pelos jogadores e ameaçado pelo grupo de atletas por atrasar salários a metade do elenco, atacou o movimento e o volante Martinez. Em entrevista à ESPN Brasil, o mandatário criticou experiente jogador e disse não ver veracidade nas denúncias de seus próprios comandados.

LEIA:  Bom Senso FC ameaça paralisar o Brasileirão "imediatamente"

“Foram todos pressionados pelo Martinez. Estavam constrangidos na entrevista, porque algumas pessoas do grupo não queriam estar lá. Quero deixar claro para a nossa torcida que o Náutico é muito maior que ex-atleta (referindo-se a Martinez). É um cara de pau. É só ligar para alguns atletas e colocá-los no ar. Se estão com salários atrasados ou não, vamos ver quem está falando a verdade”, desabafou o presidente.

Tudo aconteceu no fim da tarde da última quinta-feira. Após o treinamento visando a partida contra o Vasco da Gama, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, o capitão Martinez levou todos os seus companheiros à sala de imprensa e fez cobranças públicas à diretoria do Náutico. Acusou-a de atrasar salários dos últimos meses a metade do elenco e de fritar alguns jogadores, que não conseguiram salvar a equipe do rebaixamento à segunda divisão.

Para Paulo Wanderley, porém, as críticas de Martinez não podem ser levadas à sério. O presidente do Náutico também aproveitou para tecer severas críticas ao Bom Senso FC, grupo que, segundo ele, pretende “comandar o futebol brasileiro”.

"O Martinez já há alguns meses que não joga futebol. Já está de greve há alguns meses. Alguns jogadores acham que o Bom Senso vai prevalecer e comandar o futebol brasileiro, mas não vai ser assim não. São funcionários como quaisquer outros. Precisam ter respeito às instituições. Recebi ligações de outros presidentes em solidariedade. Essa situação não ficará dessa forma", decretou o dirigente.

O mandatário ainda ressaltou que não teme uma possível greve dos jogadores. “Não estou preocupado. Entro até com o sub 15 se for preciso. Não estou nem um pouco preocupado. Recebi a ligação de vários atletas que nos deixaram tranquilos. Jogadores que estão em dia não têm porque fazerem greve. Os atletas receberam ontem os direitos de imagens, falei até com algum deles”, finalizou Wanderley.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.