Presidente do Palmeiras lamentou pela morte dos operários. Reforma do estádio do clube também teve incidente fatal este ano

Paulo Nobre, presidente do Palmeiras
Piervi Fonseca/Agif/Gazeta Press
Paulo Nobre, presidente do Palmeiras

A quarta-feira trágica para o Corinthians não passou em branco pelo arquirrival Palmeiras . Antes de iniciar coletiva de imprensa para explicar a renovação com o técnico Gilson Kleina , o presidente Paulo Nobre declarou apoio aos corintianos após o acidente nas obras da Arena em Itaquera que vitimou dois operários no início da tarde.

Comente esta notícia com outros torcedores

O motorista e operador Fabio Luiz Pereira, 42 anos, e o montador Ronaldo Oliveira Santos, 44, faleceram após queda de um guindaste no estádio que receberá o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014 . A diretoria corintiana divulgou comunicado lamentando o desastre e, horas mais tarde, recebeu palavras de conforto do mandatário palmeirense.

Kleina aparece constrangido após falar com advogados e culpa cansaço

"Em nome da Sociedade Esportiva Palmeiras, quero me solidarizar com as famílias das vítimas de Itaquera e com o Sport Club Corinthians Paulista", declarou Nobre, que em abril enfrentou caso semelhante nas obras do Allianz Parque. Parte da arquibancada do novo estádio palestrino desabou e resultou na morte do operário Carlos de Jesus, de 34 anos.

Tragédia em Itaquera se junta a acidentes em novas arenas do Brasil

As mortes desta quarta na Arena Corinthians não foram as primeiras em obras para o Mundial de 2014. A Arena Amazônia, em Manaus, e o Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, também já haviam registrado acidentes fatais nos canteiros. O estádio manauara e do Timão estão em fase de conclusão e devem ser entregues na virada do ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.