Técnico deve escalar para a semifinal do torneio o mesmo time que empatou com o Botafogo no domingo e descarta preocupação com Maicon

Muricy Ramalho, técnico do São Paulo
Rubens Chiri/Divulgação
Muricy Ramalho, técnico do São Paulo

O técnico Muricy Ramalho escalou força máxima do São Paulo neste domingo diante do Botafogo no Brasileirão, como forma de preparação para o confronto decisivo diante da Ponte Preta, na quarta-feira, na semifinal da Sul-Americana. Por isso, apesar do empate por 1 a 1 diante dos cariocas, o treinador explicou que não deve promover surpresas na formação que enfrentará o time de Campinas, na briga pela decisão do torneio continental.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

"Não devo mudar muita coisa na quarta, porque não temos que inventar", afirmou o técnico, que manteve o atacante Luis Fabiano no banco de reservas diante do time do Rio de Janeiro, apostando em Aloísio e Ademilson.

Leia mais: Rogério Ceni reclama de instabilidade do São Paulo em empate contra o Botafogo

Neste domingo, a única mudança em relação ao time que perdeu por 3 a 1 para a Ponte foi a entrada de Douglas no lugar de Lucas Evangelista. No decorrer do empate com o Botafogo, Maicon reclamou de dores musculares e, para evitar problemas, acabou substituído por Wellington no intervalo.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Mesmo em desvantagem por conta da derrota para a Macaca no Morumbi, Muricy defende a escalação que vem utilizando, pois lembra que foi o time usado para escapar da parte de baixo da tabela do Brasileirão.

"Este é o time que salvou a gente na grande briga contra o rebaixamento. O Maicon saiu no intervalo por causa de dor na posterior (da coxa), foi só por precaução. Depois, voltamos bem ao segundo tempo, em cima do Botafogo, e só faltou finalizar um pouco mais. Dentro das limitações, acho que nosso time foi bem", completou.

Veja fotos da 36ª rodada do Brasileirão: 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.