Time catarinense segue ameaçado de rebaixamento, enquanto os baianos ficaram mais distantes do G4 do Brasileirão

Criciúma e Vitória protagonizaram uma verdadeira guerra na noite deste sábado, no Heriberto Hülse. Lutando por objetivos distintos – contra o rebaixamento e pela Libertadores, respectivamente – neste Campeonato Brasileiro, os dois times empataram por 1 a 1, resultado ruim para ambos.

Confira a classificação e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

Com a igualdade, a equipe catarinense se mantém muito próxima da zona de degola, mas poderá confirmar a permanência na elite do futebol nacional no próximo final de semana, quando recebe o São Paulo. Enquanto isto, os baianos se complicaram no sonho de disputar o torneio continental.

Criciúma e Vitória duelaram em Santa Catarina
DEZA BERGMAN/Gazeta Press
Criciúma e Vitória duelaram em Santa Catarina

Dependendo do complemento desta 36ª rodada, o Leão da Barra poderá ficar mais distante do G-4, atualmente ocupado por Cruzeiro, Grêmio, Goiás e Atlético-PR. O próximo adversário na tabela é o Flamengo, no Barradão, em Salvador.

O Criciúma soube usar o lotado Heriberto Hülse para pressionar o Vitória desde o apito inicial. O time visitante demonstrou, pelo menos até os 30 minutos do primeiro tempo, dificuldades para lidar com a forte marcação adversária em sua saída de bola, e os resultados não demoraram para vir.

Logo aos 12 minutos, Victor Ramos colocou a mão na bola dentro de sua própria área e ouviu o árbitro Wilson Luiz Seneme marcar pênalti. Com muita tranquilidade, o centroavante Wellington Paulista deslocou o goleiro Wilson para abrir o placar mandante, empolgando a torcida local ainda mais.

Nove minutos depois, foi a vez de Juan cometer o mesmo erro do colega e dar falta perigosa para a equipe catarinense. Sueliton cobrou com categoria e acertou a trave esquerda do goleiro rubro-negro. No rebote, os jogadores tentaram o gol, sem sucesso.

Já nos últimos 15 minutos, os baianos aumentaram o ritmo e levaram perigo para a meta oponente. Após bobeada da defesa do Tigre, Dinei deixou Marquinhos na cara do gol, mas o ponta acabou se atrapalhando com a bola e chutando fraco. O arqueiro não teve problemas para ficar com ela. No intervalo, o técnico Ney Franco fez duas substituições: colocou Danilo Tarracha e Maxi Biancucchi nos lugares de Michel e William Henrique, respectivamente. O Vitória cresceu no duelo e chegou ao tento de empate quando o relógio marcava sete minutos.

Juan arriscou de muito longe e obrigou Galatto a se esticar todo para mandar para escanteio. Logo em seguida, Marquinhos cruzou para Dinei, que cabeceou para o chão e viu a bola morrer lentamente no canto direito de Galatto, igualando o marcador.

O gol deixou o jogo totalmente em aberto e nervoso, com ambos buscando a vitória. Wellington Paulista desperdiçou ótima chance em chute à queima-roupa, e Ayrton não conseguiu aproveitar linda assistência de Alemão, já nos minutos finais.

FICHA TÉCNICA:
CRICIÚMA 1 X 1 VITÓRIA

Local : estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC)
Data : 23 de novembro de 2013, sábado
Horário : 19h30 (de Brasília)
Árbitro : Wilson Luiz Seneme (SP)
Assistentes : Vicente Romano Neto e Bruno Salgado Rizo (ambos de SP)

Gols : Criciúma: Wellington Paulista (de pênalti), aos 12 minutos do primeiro tempo. Vitória: Dinei, aos sete do segundo.
Cartões amarelos : Criciúma: Sueliton, Bruno Renan e Henik. Vitória: Victor Ramos e Juan.

CRICIÚMA : Galatto; Sueliton, Ewerton Páscoa, Fábio Ferreira e Marlon; Henik, Serginho, Elton (Bruno Renan) e Morais (André Gava); Lins (Cassiano) e Wellington Paulista.
Técnico : Argel Fucks

VITÓRIA : Wilson; Ayrton, Victor Ramos, Kadu e Juan; Michel (Danilo Tarracha), Luís Cáceres e Escudero (Alemão); Marquinhos, Dinei e William Henrique (Maxi Biancucchi)
Técnico: Ney Franco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.