Meia atuou parte do amistoso diante do Brasil e teve que ser substituído. Depois da partida, havia dito que pensava em descansar

Valdivia disputa bola com Paulinho no amistoso Brasil x Chile
Dave Sandford/Getty Images
Valdivia disputa bola com Paulinho no amistoso Brasil x Chile

Valdivia defendeu o Chile em amistoso contra o Brasil na noite de terça-feira no Canadá e ainda não voltou à Academia de Futebol do Palmeiras . Mesmo assim, o jogador mais caro do elenco alviverde foi relacionado para viajar para Campo Grande (MS), onde o time encara o Ceará neste sábado pela Série B do Brasileirão. 

Deixe seu recado e comente com outros leitores

O embarque da delegação dos atuais campeões do torneio está marcado para a noite desta quinta-feira, logo após o jantar em uma churrascaria na capital. A obrigação do chileno é já estar junto do grupo neste momento.

O meia, porém, nem encontrou os colegas de time depois de sair do banco e atuar 37 minutos na derrota para o Brasil. Gilson Kleina comandou atividade técnica em campo reduzido sem o camisa 10 pela manhã, no centro de treinamento, e não se sabe ao certo ainda a possibilidade de o armador ser escalado como titular.

Valdivia não entra em campo pelo time desde o dia 9, quando deu assistência para dois gols na vitória por 3 a 0 sobre o Joinville. Desde então, foram dois jogos na Série B sem o meia, que ficou à disposição de sua seleção e voltou a sofrer com problemas físicos.

O jogador sonha com um descanso. "Reapareceu uma lesão antiga durante o jogo contra o Brasil. Agora só me resta descansar”, declarou Valdivia. 

Técnico chileno pede treino especial


Enquanto o Palmeiras tenta escalar Valdivia de novo na Série B, o técnico da seleção do Chile, Jorge Sampaoli, se preocupa com a condição do meia para a Copa do Mundo e quer atenção especial com seu jogador. 

O jornal chileno La Tercera divulgou a intenção de Sampaoli. “Fico preocupado com as lesões que ele vem apresentando porque vêm se repetindo. Vamos ter que trabalhar muito na sua recuperação para que chegue em sua plenitude máxima no Mundial”, afirmou o treinador, que em setembro vetou a viagem do jogador para enfrentar a Espanha por medo de desgaste no trajeto à Europa.

O periódico relata que o fisioterapeuta cubando José Amador tem feito visitas periódicas a São Paulo para acompanhar Valdivia e existe a possibilidade de fazer uma pré-temporada com o preparador físico Juan Pinto Duran, da comissão técnica da seleção, em janeiro se houver o aval do Verdão.

O meia não nega que defender a seleção, e se preparar para isso, é sua prioridade. "Sou o primeiro a querer chegar bem ao Mundial. Quero dar o meu melhor para estar na Copa do Mundo. Depende unicamente de mim. E assumo que seria importante ter um trabalho específico, mas o importante é a minha disposição.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.