Tamanho do texto

Atacante vem de boas atuações em amistosos com a seleção brasileira, inclusive com gol diante do Chile

Reuters

Robinho voltou à seleção brasileira para amistosos na América do Norte
Rafael Ribeiro/CBF
Robinho voltou à seleção brasileira para amistosos na América do Norte

O técnico Massimiliano Allegri está novamente no centro das atenções na crise enfrentada pelo Milan, mas pelo menos o atacante brasileiro Robinho está tentando olhar para o lado positivo.

Comente esta notícia com outros torcedores

O Milan recebe o Genoa, no sábado, após não conseguir vencer nos últimos seis jogos em todas as competições e é o décimo colocado no Campeonato Italiano, tendo perdido cinco das últimas 12 partidas no torneio.

Se não derrotar o Genoa, o clube pode ver o fim do relacionamento de Allegri com os dirigentes, embora Robinho ofereça uma mensagem otimista para os torcedores.

Veja como está a classificação do Campeonato Italiano

Ele marcou o gol da vitória do Brasil contra o Chile nesta semana e está ansioso para impressionar Luiz Felipe Scolari marcando gols por seu clube.

"Depois de cada jogo e cada treino me sinto melhor adaptado à função", disse Robinho, que deverá jogar ao lado de Mario Balotelli e Kaká em uma linha de frente com três atletas, em evento de caridade da Fundação Milan nesta semana.

Robinho supera gols de Pelé contra Chile e se anima por vaga na Copa

"Aos poucos, o meu entendimento com meus colegas de equipe está melhorando e isso significa que, ao mesmo tempo, serei capaz de lidar com as situações como um líder."

O Milan estará sem o suspenso meia italiano Riccardo Montolivo, enquanto Stephan El Shaarawy, machucado, tem poucas chances de estar disponível até o confronto pela Liga dos Campeões, contra o Celtic, em Glasgow, na próxima terça-feira.

A chance de título para o Milan está muito distante, já que o time está 19 pontos atrás do líder do campeonato, a Roma, e mais preocupante ainda, 15 atrás do Napoli, que atualmente ocupa a vaga para a repescagem da próxima Liga dos Campeões.

Outro revés pode colocar mais pressão sobre Allegri, mas os torcedores não parecem culpar somente o treinador pela crise. Durante a derrota de 2 x 0 para a Fiorentina recentemente, parte da torcida criticou a política de transferência do clube.

Barbara Berlusconi, diretora do clube e filha do presidente honorário e ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, parece concordar e quer renovar a gestão do clube no verão (no hemisfério norte).

Ela já está trabalhando nos bastidores para trazer um substituto para o vice-presidente Adriano Galliani, que está no clube desde 1986, enquanto Paolo Maldini e Demetrio Albertini aparecem como possíveis diretores esportivos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.