"Não tem nada ganho ainda, mas o empate nos dá muita força para o jogo lá no Rio", disse o técnico depois do 1 a 1 com o Atlético-PR no primeiro jogo da final do torneio nacional

Antes da partida desta quarta-feira, Jayme de Almeida já havia avisado que um resultado positivo em Curitiba seria fundamental para conquistar o título da Copa do Brasil. Os jogadores do Flamengo parecem ter entendido o recado e fizeram uma partida exemplar nesta quarta-feira. Com tranquilidade, os cariocas seguraram o empate em 1 a 1 diante do Atlético-PR , controlaram a pressão da torcida paranaense e agora tem uma boa vantagem para levantar a taça no Maracanã.

Deixe seu recado e comente com outros leitores


Após a partida, Jayme de Almeida não deixou de elogiar a postura de seus comandados na Vila Capanema. "O time se portou como um grande candidato a esse título. Jogou de igual para igual aqui no Paraná. Estamos muito felizes de ver o time jogar com esse amor à camisa. Não tem nada ganho ainda, mas o empate nos dá muita força para o jogo lá no Rio", analisou o treinador do Flamengo.

Leia mais: Amaral se diz 'abençoado' com gol na final pelo Flamengo após 'momento difícil'

Apesar do bom resultado, o comandante também aproveitou para manter um discurso cauteloso, ressaltando a qualidade do time paranaense. A rapidez do ataque adversário ainda preocupa Jayme de Almeida, o que faz com que o treinador continue pedindo muita tranquilidade para os jogadores.

Mais notícias sobre a Copa do Brasil no iG Esporte

"Nosso grupo está bem consciente e sabe que não pode ser afoito. Temos que ter cautela, pois é um time muito rápido no contra-ataque. Que o jogo de hoje sirva de lição. Não podemos esquecer que temos uma responsabilidade muito grande no Maracanã", alertou Jayme de Almeida.

E ainda: 'Pequena vantagem' na decisão não ilude flamenguistas para jogo do título

Questionado sobre uma possível festa antecipada no Maracanã, Jayme de Almeida ressaltou a serenidade de seus jogadores. Para o treinador, a boa vantagem conquistada fora de casa não vai mudar a postura do time em campo, mesmo com a euforia das arquibancadas.

"Não tem ansiedade, não. Nosso time foi muito maduro ao longo do torneio e não vai ser diferente no Maracanã. A vantagem de ter a torcida é muito grande, mas isso não vai definir o jogo", conclui Jayme de Almeida, que espera ver o estádio carioca mais uma vez tomado pela torcida rubro-negra.

Jayme de Almeida, técnico do Flamengo
Buda Mendes/Getty Images
Jayme de Almeida, técnico do Flamengo

Ameaçado de rebaixamento, Jayme quer força total no Brasileiro

Depois de tirar um empate em 1 a 1 na Vila Capanema, diante do Atlético-PR, e dar um importante passo para a conquista do título da Copa do Brasil, o Flamengo já começa a pensar no restante do Campeonato Brasileiro, competição em que o clube carioca ainda luta contra o rebaixamento. Neste domingo, o compromisso será diante do Corinthians, no Maracanã, e Jayme de Almeida pretende usar seus titulares.

Apesar do calendário apertado, o treinador sabe da importância de conquistar uma vitória no próximo final de semana. Com 45 pontos, o Flamengo ocupa a 12ª colocação, e precisa apenas de mais um resultado positivo para se ver livre de qualquer ameaça de rebaixamento.

“Eu acho que o Flamengo precisa de pontos no Campeonato Brasileiro, ainda não está afastada a possibilidade de rebaixamento, aliás, está bem apertado. Então, vamos colocar todos que estão prontos para jogar, tentando definir nossa vida na competição”, explicou o treinador do clube carioca.

O desejo de ter o time completo, no entanto, não será totalmente realizado. André Santos e Chicão deixaram a partida contra o Atlético-PR, nesta quarta-feira, ainda no primeiro tempo, serão avaliados com mais calma pelo departamento médico e devem ser poupados do confronto diante do Corinthians.

“O André (Santos) sofreu uma torção de tornozelo e o Chicão sentiu dores musculares. Não conversamos com o departamento médico ainda, mas temos uma semana para melhorar os atletas”, projetou Jayme de Almeida, que já pensa em usar os dois jogadores apenas no segundo jogo da Copa do Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.