Tamanho do texto

No primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil, time paranaense saiu na frente do placar, mas permitiu o empate dentro de casa

O empate em 1 a 1 diante do Flamengo, na Vila Capanema, na primeira partida da decisão da Copa do Brasil não era o que torcedores e jogadores do Atlético-PR  esperavam, especialmente por tomar gol em casa. Mas o meia Everton, que recebeu o terceiro cartão amarelo e é desfalque para o jogo da volta, acredita que é possível reverter a vantagem carioca na próxima quarta-feira.

Deixe seu recado e comente a notícias com outros torcedores

“Da mesma maneira que eles vieram aqui empataram, nós temos condições de ir lá e vencer. O time correu, batalhou, mas a gente enfrentou uma grande equipe. Agora é trabalhar para o próximo jogo”, afirmou o jogador, que não viu uma apresentação ruim da equipe, apesar da segurança mostrada pelo adversário. “A gente já esperava, onde o Flamengo joga, ele vem forte”, completou.

Segundo o atacante Dellatorre, o segredo para os 90 minutos finais, no Rio de Janeiro, será mostrar mais atitude em campo, tentando impor o ritmo desde o começo da partida. “Tomamos o gol de empate aqui, mas a gente vai entrar com mais vontade lá para conseguir o resultado”, projetou.

Para isso, o meia Zezinho sabe qual é a principal arma atleticana, a velocidade, que tem feito a diferença na campanha no Campeonato Brasileiro. “Complica um pouco por aqueles jogam pelo 0 a 0. Mas nós temos um time veloz, vamos buscar o gol e jogar como nós vínhamos jogando. Vamos buscar que ainda dá”, concluiu.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.