Tamanho do texto

A última vez que o clube teve uma semana cheia para treinar foi entre os dias 20 e 28 de julho, entre as partidas contra Criciúma e Fluminense, pelo Brasileirão

Renato Gaúcho, técnico do Grêmio
Lucas Uebel/Flickr Grêmio
Renato Gaúcho, técnico do Grêmio

O elenco do Grêmio receberá dois dias de folga nesta semana. Após a vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo neste domingo, o time retomará os trabalhos apenas na quarta-feira. Um descanso merecido: afinal, há quatro meses a equipe não tem folga na rodada do meio de semana.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A última vez que o Grêmio teve uma semana cheia para treinar foi entre os dias 20 e 28 de julho, entre as partidas contra Criciúma e Fluminense, pelo Brasileirão. De 28 de julho até este domingo, 17 de novembro, o time jogou em todos os meios e finais de semana. Foram nada menos que 33 partidas em 112 dias, ou três meses e três semanas. Isso sem falar que em três destas 16 semanas a equipe manteve-se concentrada fora de casa.

"Estou cansado. Preciso de férias", resumiu o técnico Renato Gaúcho, após a vitória sobre o Flamengo. Nestes 33 jogos, o Grêmio obteve 15 vitórias, 9 empates e 9 derrotas. Desempenho insuficiente para chegar à final da Copa do Brasil, mas bom o bastante para tirar a equipe do 6º lugar do Brasileirão e o colocar na vice-liderança.

A partir de quarta-feira, Renato começará a trabalhar a equipe que enfrentará a Ponte Preta no próximo domingo. O esquema 4-3-1-2 deve ser mantido. A grande dúvida é quanto ao articulador: Zé Roberto é quem tem mais chances de começar o confronto, mas o uruguaio Maxi Rodríguez, autor dos dois gols sobre o Flamengo, vem pedindo passagem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.