Um simples empate já assegura o título da Segunda Divisão ao time paulista, que pretende cumprir logo a obrigação para termianr a temporada em paz

O Palmeiras só não será campeão da Série B do Brasileiro se perder os três jogos que lhe restam e a Chapecoense somar todos os nove pontos que ainda disputará. A derrota para o Paysandu na terça-feira, porém, foi frustrante, e o time paulista entra em campo às 16h20 (de Brasília) deste sábado, no Pacaembu, diante do Boa Esporte , com a missão de somar o ponto que falta para o título e poder, enfim, se sentir em paz.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O objetivo é esse. Esperamos muito que se concretize o título neste sábado para acabar com a agonia e ter o final de ano mais tranquilo", comentou Felipe Menezes, que admite estar apreensivo. "Nossa expectativa é conseguir o título logo. A ansiedade dificulta para colocarmos o nosso jogo em prática. Não foi no último jogo, mas vamos entrar focados, com o torcedor do nosso lado e vamos presenteá-los com o titulo."

Alan Kardec acredita que o Palmeiras irá garantir o título da Série B neste sábado
Miguel Schincariol/Gazeta Press
Alan Kardec acredita que o Palmeiras irá garantir o título da Série B neste sábado

Depois das vaias ouvidas no jogo em que garantiu o acesso e a péssima atuação em Belém, os comandados de Gilson Kleina trabalham sob a expectativa da reação da torcida no Pacaembu. A promessa de não reconhecer um título de segunda divisão já fez até Wendel abrir mão do termo, embora seus colegas garantam comemoração independentemente da reação vinda das arquibancadas.

Pela tranquilidade, a equipe promete não entrar em campo pensando no empate, como ocorreu no tropeço no Pará, apesar da possibilidade de garantir o segundo título na Série B mesmo com derrota caso a Chapecoense não vença o Bragantino em jogo também marcado para as 16h20 deste sábado, em Santa Catarina.

"Não deve passar de sábado, até porque a responsabilidade é nossa. Por tudo que foi feito até agora, criamos essas condições de celebrar o título com mais um ponto e temos que lutar pela vitória, dentro de casa, com apoio da torcida. São todos ingredientes para a vitória", apontou Alan Kardec.

Confira a classificação atualizada, artilharia e notícias da Série B

Em campo, Kleina optará por uma formação ofensiva. O técnico abriu mão dos três zagueiros, aproveitando a suspensão de Henrique, expulso no Pará, e escalando o time no 4-3-3, promovendo a volta de Leandro, , que cumpriu gancho na terça-feira, e trocando Ananias, de atuação inútil na última rodada, por Serginho.

Na escalação, o técnico teve que lidar com oito desfalques: além de Henrique, não jogam Valdivia, por estar com a seleção chilena, e os machucados Vilson, Wesley, Léo Gago, Mendieta, Vinicius e Caio. Além disso, o comandante preferiu nem relacionar Luis Felipe, que negocia para sair do clube no final da Série B.

Por outro lado, o treinador, que abriu negociações para renovar com o Verdão, promoverá o retorno de Fernando Prass. O goleiro, jogador mais velho do elenco, ficou no banco no Pará por opção de Kleina enquanto Fábio, terceiro em sua posição no plantel, fazia sua estreia como profissional no jogo que poderia ser o do título.

O Boa é um dos seis times que conseguiu vencer o Palmeiras nesta Série B - ganhou por 1 a 0 no primeiro turno, em Minas Gerais. Surpreender com a conquista de três pontos no Pacaembu é fundamental para a equipe do veterano Marcelinho Paraíba continuar sonhando com uma ainda remota possibilidade de chegar à primeira divisão.

"É um adversário que nos trouxe muita dificuldade no primeiro turno. Temos que estar atentos e fazer melhor do que fizemos contra eles e na última partida. Vamos respeitar o Boa, mas jogando para nos sagrarmos campeões", indicou Alan Kardec.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X BOA

Local: E stádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 16 de novembro de 2013, sábado
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Edivaldo Elias da Silva (PR)
Assistentes: Edina Alves Batista e Luiz Souza Santos Renesto (ambos do PR)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Wendel, André Luiz, Marcelo Oliveira e Juninho; Eguren, Márcio Araújo e Felipe Menezes; Serginho, Leandro e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

BOA: Douglas; Rafinha, Ciro Sena, Neylor e Crystian; Rodrigo Souza, Vinícius Hess, Betinho e Marcelinho Paraíba; Fernando Karanga e Kaká
Técnico: Nedo Xavier

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.