Diretoria do clube apostou na reformulação do elenco depois da queda para a Série B e conta com apenas 35% dos atletas que caíram no ano passado

O clube com mais títulos nacionais da história do futebol brasileiro teve nesta terça-feira outra conquista da qual a torcida não se orgulha. Pela segunda vez, o Palmeiras foi campeão da Série B do Brasileiro, e com pouca festa da torcida. A campanha tranquila na segunda divisão é mais valorizada, na verdade, como uma reviravolta para boa parte do elenco.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Veja fotos da campanha do Palmeiras na Série B:


Foram poucos os que puderam cair e subir com o Palmeiras em menos de um ano. Além de Gilson Kleina, que permaneceu à frente do time, 35,2% dos membros do elenco rebaixado em 18 de novembro do ano passado fazem parte do grupo campeão da Série B desta temporada.

Leia mais: Palmeiras vence o Boa Esporte e garante sua segunda conquista da Série B

Dos 34 jogadores que estão no plantel, somente 12 estavam na campanha da queda em 2012: os goleiros Bruno e Fábio, os laterais Juninho, Fernandinho e Bruno Oliveira, o zagueiro Henrique, os volantes Márcio Araújo e Wesley, os meias Valdivia e Bruno Dybal e os atacante Vinicius e Caio.Desse grupo, quem ficou entre os titulares neste ano são Juninho, Henrique e Márcio Araújo. Valdivia, por conta de suas frequentes lesões, não teve participação significativa na luta em vão contra o rebaixamento no ano passado. Já Vinicius fez o gol palmeirense no jogo da queda, no empate com o Flamengo, mas raramente ficava no banco e, hoje, é um dos nomes mais usados no grupo.

Confira classificação, notícias, tabela de jogos e artilharia do Brasileirão

"Esse título, para o grupo, é a volta por cima de muita gente que ficou e que chegou neste ano. Cada um mostrou o seu valor", discursou Wesley, que ficou fora da partida que garantiu o título por pancada recebida no joelho direito, mas foi um dos destaques da campanha.

Apesar do discurso dos jogadores, a torcida não se empolgou. Diferentemente da primeira passagem do Verdão pela Série B, quando também conquistou o título, em 2003, a média de público não foi alta, até porque o clube teve que mandar jogos fora de São Paulo cumprindo punição por brigas e protestos vindos das arquibancadas.

No empate sem gols com o São Caetano, em 26 de outubro, quando o time garantiu o acesso, houve até vaias no Pacaembu lotado. Não à toa, a diretoria aceitou vender o mando do jogo do próximo sábado, contra o Ceará, e o Palmeiras receberá a taça de campeão da Série B em Campo Grande (MS), sem correr o risco de ser vaiado.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.