Atacante, que voltou ao Palmeiras justamente após cumprir suspensão por cartão vermelho na rodada passada da Série B, foi expulso diante do Joinville e não pega o Paysandu

Após ser expulso pela segunda vez na Série B, Leandro voltou ao Palmeiras marcando gol contra o Paraná e avisando que era humilde o suficiente para mudar sem ouvir nenhum conselho. Mas neste sábado, depois de balançar a rede de novo, o atacante recebeu na vitória sobre o Joinville o seu terceiro vermelho na competição. E ficou abatido.

LEIA:   Valdivia acorda, Palmeiras supera expulsão e fica a um ponto de título

Logo após a exclusão, o jogador parecia perdido, sem saber o que fazer. Chegou a sentar no banco de reservas até ser lembrado por membros da arbitragem de que não poderia ficar ali. Caminhou até os vestiários de cabeça baixa, sem falar nenhuma palavra diante dos microfones dos repórteres no campo.

Se levasse qualquer cartão neste sábado, o artilheiro do time no ano estaria suspenso do jogo de terça-feira, contra o Paysandu, em Belém, quando o Palmeiras só precisa de um empate para garantir o título. E o atacante já tinha recebido o amarelo por falta no primeiro tempo.

O cartão amarelo na etapa inicial já deixava o camisa 38 suspenso, e o jogador foi para o intervalo parecendo até ter esquecido do gol que fez para abrir o placar. "Venho jogando o ano todo, graças a Deus, e queria estar lá. Mas o mais importante é o resultado", comentou Leandro.

No segundo tempo, o jogador fez falta no meio-campo e acabou levando o vermelho. Ao ver a ação do juiz, o atleta que garantiu nova postura nesta semana certamente lembrou das expulsões contra Oeste e Bragantino. Uma tristeza para um jovem de 20 anos que teve uma temporada de herói e ainda negocia um aumento para prorrogar por mais um ano o contrato que acaba em 31 de dezembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.