"Agradeço o carinho e peço desculpa para os setores que não vêm gostando muito do que eu venho fazendo", disse o meio-campista chileno

A principal torcida organizada do Palmeiras manteve sua postura de xingar Valdivia, mas teve seu manifesto abafado pelo resto dos cerca de 10 mil pagantes que foram ao Pacaembu na vitória por 3 a 0 sobre o Joinville, neste sábado. O jogador, em meio a torcedores que se esgoelavam gritando seu nome, chegou a pedir desculpas a quem o critica, como a uniformizada que pretende processá-lo.

Leia mais: Valdivia desperta, Palmeiras derrota Joinville e fica a um ponto do título

"Agradeço o carinho e peço desculpa para os setores que não vêm gostando muito do que eu venho fazendo", disse o meia, ameaçado de processo pela Mancha Alviverde porque teria dito que a torcida está liberada para vaiar, já que agora paga ingresso, algo que antes não acontecia.

Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores

Neste sábado, o discurso do chileno foi bem mais ameno. "Este ano foi bom nesse sentido, mas uma parte da torcida me cobrou durante o ano todo. É direito deles, até entendo pelo fato de eu não ter jogado tudo que queria. Mas esse final de campeonato é bom para mim em todos os sentidos", afirmou.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias da Série B do Brasileiro

O jogador dava entrevistas no campo de costas para o setor onde a Mancha o insultava, enquanto dezenas pediam sua camisa no tobogã. A fala do atleta mais caro do elenco, contudo, era para a organizada. "Peço desculpa se não pude jogar tudo o que a torcida queria, mas eles podem ter certeza de que, nas vezes que entrar em campo, vou me doar ao máximo para dar essa alegria, como vem acontecendo."

Além de xingar o camisa 10, a Mancha retomou o grito de que subir para a primeira divisão do Brasileiro é obrigação. O resto do estádio, entretanto, expôs mais uma vez a cisão entre a torcida palmeirense ao gritar o nome de Valdivia intensamente. Como retribuição, o meia entregou a sua camisa a um segurança, que a jogou para o tobogã.

Embora tenha pedido desculpas, o chileno crê que seu trabalho tem sido satisfatório, apesar dos desfalques e lesões ao longo da temporada. Por isso, não mudará nada, independentemente das críticas. "Não tenho que fazer nada diferente do que tenho feito até agora", avisou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.