Depois de eliminar o Brasil, México mostra força, vence Argentina e vai à final

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Agora, a seleção mexicana aguarda o confronto entre Suécia e Nigéria para conhecer seu adversário na decisão do Mundial sub 17

Atual campeã mundial Sub-17, a seleção mexicana mostrou que é forte e que segue viva em busca do bi. Nesta terça-feira, a equipe tricolor, que havia eliminado o Brasil nos pênaltis nas quartas de final, superou a Argentina por 3 a 0, em Abu Dhabi, e avançou à final da Copa do Mundo da categoria. O adversário na grande decisão sai do confronto entre Suécia e Nigéria, que medem forças ainda nesta terça, a partir das 14 horas (de Brasília).

Apesar do resultado, o México não encontrou facilidades na partida contra a seleção argentina, que logo aos 3 minutos teve um pênalti a seu favor. Driussi foi para a bola, mas bateu mal, à meia altura, e facilitou o trabalho do goleiro Gudiño, que saltou no canto esquerdo e fez a defesa. Na disputa de penalidades contra o Brasil, o arqueiro mexicano já havia feito duas belas intervenções, garantido a classificação para a semifinal.

Getty Images
México venceu a Argentina na semifinal do Mundial sub 17

Na sequência, a seleção mexicana se animou com o lance e foi para cima. Assim, chegou ao gol dois minutos depois, na marca dos cinco, com o atacante Ochoa. Ele aproveitou bom toque de cabeça de Wbias após cruzamento na área e, frente a frente com o goleiro Batalla, tocou no canto esquerdo alto, abrindo o placar.

A partida, então, ganhou ainda mais movimentação e os goleiros continuaram brilhando. Tanto Gudiño quanto Batalla realizaram belas defesas e passaram a impedir as chances de ambas as seleções. Foi somente aos 21 minutos que o placar voltou a ser alterado. Ochoa, novamente, mostrou oportunismo e aproveitou cobrança de falta em jogada ensaiada para chutar na saída do arqueiro adversário e fazer 2 a 0.

Com a vantagem no marcador, o México passou a controlar o duelo e dominar a posse de bola. Irritados, os argentinos apelaram para as faltas e foram castigados. Aos 31, Joaquín Ibañez perdeu a paciência e deu uma entrada criminosa no mexicano Govea. O árbitro italiano Gianluca Rocchi não hesitou e mostrou o cartão vermelho direto para o jogador, deixando a Argentina com um atleta a menos.

Os argentinos passaram a encontrar ainda mais dificuldades e encerraram a primeira etapa dominados pelos mexicanos. No segundo tempo, porém, já mais organizados, equilibraram as ações e até ameaçaram o gol de Gudiño, que teve que realizar boas intervenções e, quando não conseguiu, viu sua zaga salvar boa chance em cima da linha.

No fim, já com a Argentina desesperada em busca de um gol, os mexicanos mostraram sua eficiência e liquidaram a fatura. Aos 41, Granados recebeu bom passe dentro da área e, cara a cara com Batalla, bateu firme de perna direita, fazendo 3 a 0 e sacramentando a classificação tricolor para a grande decisão da Copa do Mundo Sub-17, em Abu Dhabi. Ainda deu tempo de o goleiro argentino ser expulso após falta dura em Tovar, aos 46, e encerrar de maneira melancólica a participação alvesceste no Mundial.

Agora, a seleção mexicana aguarda o confronto entre Suécia e Nigéria, que medem forças ainda nesta terça, em Abu Dhabi, para conhecer o seu rival na final da competição. A grande decisão será disputada na sexta-feira, às 14 horas (de Brasília), no estádio Mohammed Bin Zayed, e o México, atual campeão mundial da categoria, busca o seu terceiro título, para se igualar a Brasil e Nigéria como os maiores vencedores da história do torneio.

Leia tudo sobre: MéxicoArgentinamundial sub 17futebol mundial

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas