Na opinião de Marcelo Oliveira, garantir a taça na próxima rodada jogando em casa dará desfecho perfeito à campanha

Alguns torcedores soltaram o grito de campeão já neste domingo, ao longo da vitória por 1 a 0 sobre o Santos , mas ainda falta um pouco para o Cruzeiro sacramentar o título brasileiro. O que poderá ocorrer daqui a uma semana, diante do Grêmio, no Mineirão. Para Marcelo Oliveira, seria o desfecho perfeito para a campanha da equipe.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

"Está tudo caminhando muito bem. Precisamos dar ainda esses passinhos finais para, quem sabe, comemorarmos uma grande conquista com nossa torcida", disse o treinador, ao fim de mais uma boa atuação, em sua opinião, na Vila Belmiro.

Veja fotos da campanha do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro:

"Nosso time jogou muito bem. O Santos tem um time muito bom, bem comandado, leve, de bom toque, de boa projeção com seus laterais e volantes. O Cruzeiro marcou bem e criou oportunidade. Fomos coroados com mais um belo gol do Everton Ribeiro. Foi uma vitória merecida", avaliou.

Técnico ainda ressaltou que, apesar da folga na liderança, não há acomodação no Cruzeiro. Assista: 


A vitória aproximou ainda mais a equipe do título antecipado porque o Botafogo foi derrotado pelo Goiás e o Grêmio empatou com o Bahia. Assim, os dias até a partida de daqui a uma semana, contra o próprio Grêmio, devem ser cercados de muita ansiedade, mas, antes de tudo, trabalho.

"É importante fazer uma semana boa, de descanso e trabalho. A rotina tem sido muito desgastante, e os trabalhos são aqueles que você não consegue fazer normalmente. Vamos mobilizar muito, porque esse jogo vai ser muito difícil. Mas é possível vencer se tivermos a pegada de hoje", falou Oliveira.

Com 68 pontos, o elenco do Cruzeiro retorna ainda neste domingo a Belo Horizonte, ganha folga nesta segunda-feira e tem reapresentação marcada para a tarde do dia seguinte.

Veja gol da vitória do Cruzeiro: 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.