Muricy admite surpresa com salvação precoce do São Paulo no Brasileirão

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Com a vitória por 2 a 1 sobre a Portuguesa neste sábado, time atingiu os 46 pontos, número que a comissão técnica julga como suficiente para evitar rebaixamento

Paulo Whitaker/Reuters
Muricy Ramalho, técnico do São Paulo

Com a vitória deste sábado sobre a Portuguesa, o São Paulo atingiu 46 pontos, número que a comissão técnica julga como suficiente para finalmente salvar o time do risco de rebaixamento. O que mais surpreende o técnico Muricy Ramalho é isso ter acontecido a seis rodadas do fim do Campeonato Brasileiro.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"A gente imaginava que ia assim até o finalzinho. É claro que, matematicamente, falta pouquíssimo, mas não imaginava já estar com essa pontuação", disse. "Se falar que eu imaginaria isso quando cheguei, eu estaria mentindo. Achava que ia ponto a ponto, até o final. A gente estava muito lá embaixo, em pontuação, em autoestima, em maneira de jogar."

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

A partida desta tarde foi possivelmente a última no Morumbi nesta edição da competição nacional, uma vez que o clube foi punido com perda de mando de campo em quatro jogos e tem mais três rodadas como mandante. Ter saído vitorioso por 2 a 1 depois de ceder o empate no primeiro tempo, portanto, foi ainda mais valorizado.

"Foi conversado com os jogadores que era super importante vencer, porque agora vamos ter jogos fora do Morumbi, que é a nossa casa. O time tinha essa consciência, e por isso é que os jogadores deram a vida em campo, porque sabiam que esse resultado seria fundamental", frisou.

O treinador, no entanto, não omitiu os erros de sua equipe, cometidos principalmente no primeiro tempo, em saídas de bola arriscadas.

"A gente não pode ficar dentro da área, tem que adiantar a linha. Faltou um pouco de atenção. No intervalo, conversamos que tinha que manter a organização e forçar o jogo, apertar, não deixá-los saírem. E os jogadores tiraram força de algum lugar, porque não tem sido fácil jogar com essa intensidade. É algo de se admirar", opinou.

Embora ainda seja refém de um capricho matemático para se confirmar na primeira divisão do ano que vem, o São Paulo já se vê mais aliviado para ter como próxima meta a conquista de uma vaga na próxima edição da Libertadores, o que pode ser alcançado tanto pelo Brasileiro como com o título da Sul-Americana.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: São PauloBrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas