Com goleiros em má fase, Adilson Batista tem dúvidas na escalação do Vasco

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Diogo Silva, Michel Alves e Alessandro se revezaram na meta vascaína nos últimos treinos e goleiro titular ainda é dúvida para a partida diante do Coritiba, neste sábado, em Macaé

Flickr/Vasco da Gama
O técnico Adilson Batista começou a trabalhar no vasco nesta quarta-feira, em São Januário

O técnico Adilson Batista comandou seu segundo treino à frente do elenco do Vasco nesta manhã de quinta-feira, em São Januário, e deu sinais de quem tem dúvida sobre qual goleiro vai usar no duelo contra o Coritiba, neste sábado, ás 19h30 (de Brasília), no Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ), válido pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com 33 pontos conquistados, o Cruzmaltino luta para deixar a zona de rebaixamento.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Na quarta-feira, dia que comandou seu primeiro treino, Adilson escalou Diogo Silva durante todo o coletivo. Já nesta quinta-feira a situação modificou. O treinador deu o colete de titular a Michel Alves, que trabalhou a maior parte do tempo. Em seguida, porém, o treinador escalou Alessandro, titular na derrota de 2 a 1 para a Ponte Preta. Assim, o setor continua indefinido.

Confira classificação, notícias, tabela de jogos e artilharia do Brasileirão

A posição vive uma crise. Alessandro falhou contra a Ponte e foi muito questionado por erros cometidos no Campeonato Carioca. Antes dele, já havia sido escalado Diogo Silva, o que mais teve oportunidades neste Brasileirão. O jogador, porém, foi determinante nas derrotas de 3 a 2 para Criciúma e 2 a 0 para São Paulo, além de ter "impedido" a vitória sobre o Botafogo, falhando nos dois gols dos alvinegros no duelo que terminou empatado por 2 a 2. Michel Alves, que também ganhou oportunidades, errou na goleada de 5 a 1 para o São Paulo e na derrota de 5 a 3 para o Internacional.

Adilson comentou sobre o tema apenas na sua entrevista coletiva de apresentação e disse que iria conversar com o preparador de goleiros Carlos Germano para definir o nome e avisou ainda que não pretende fazer modificações, pois acha que o escolhido precisa ter confiança e sequência.

Por falar em Carlos Germano, o ex-goleiro atuou na atividade reservada aos atletas que não foram relacionados para o treino desta quinta-feira. Ele mostrou estar em forma e ainda ouviu de alguns sócios que poderia estar em campo ajudando o Vasco.

Ainda em relação ao treino, Adilson Batista mudou outras posições. Titular na véspera, o volante Fillipe Soutto, que sofreu lesão na coxa direita, sequer participou da atividade e foi substituído por Pedro Ken, que deverá jogar mesmo estando com um edema na coxa direita. O jogador procurou a comissão técnica e se colocou à disposição para atuar mesmo no sacrifício, pois não deverá ter a lesão agravada.

O novo comandante também mostrou ter dúvidas em outras duas posições. O primeiro volante escolhido nesta quinta foi Abuda, mas no decorrer do treino ele foi substituído por Wendel. Na véspera, Baiano, promovido dos juniores, tinha treino no setor. Além disso, no ataque, Edmilson participou das atividades no lugar de Thalles, que deverá ficar como opção no banco de reservas. Vale lembrar que o treinador não poderá contar, contra o Coritiba, com o lateral direito Nei e com o volante Sandro Silva, suspensos. O primeiro foi expulso contra a Ponte Preta, enquanto que o segundo foi advertido com o terceiro cartão amarelo. Já Juninho Pernambucano retorna de suspensão e vai poder enfrentar o Coxa.

Nesta quinta-feira o time treinou com: Michel Alves (Alessandro), Fagner, Jomar, Cris e Yotún; Abuda (Wendel), Pedro Ken, Juninho Pernambucano e Francismar; Marlone e Edmilson. Nesta sexta-feira a delegação embarca para Macaé, onde treina na parte da tarde. Dessa maneira, ainda é cedo para fazer previsão sobre quem serão o 11 titulares diante dos paranaenses.

Leia tudo sobre: vascoadilson batistabrasileirao

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas