Centenário, novo estádio e base: os motivos para o Palmeiras sorrir em 2014

Por Gabriela Chabatura - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Comemorações de 100 anos do clube vem sendo preparadas desde este ano. Com atrasos, Allianz Parque tem previsão de entrega para o segundo trimestre de 2014

Marcos Bezerra/Futura Press
Palmeiras tem motivos para comemorar ano que vem

A fase ruim já passou. Pelo menos é o que espera a torcida do Palmeiras após conquista do acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, no último sábado, no Pacaembu. Mesmo com algumas dúvidas no elenco e no comando da equipe para 2014, a certeza de ter um novo estádio, o Allianz Parque, e a comemoração do centenário animam os torcedores.  

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

Com o planejamento em andamento, alguns pontos já têm sido abordados pela diretoria, como é o caso das festividades para o centenário. Algumas ações de marketing para 2014 começaram ainda neste ano com reestruturação do Avanti, programa de sócio-torcedor, ampliação da Academia Store, rede de lojas oficiais do clube, e o lançamento da camisa comemorativa amarela, em alusão ao ano de 1965 (quando o Palmeiras representou a seleção brasileira). 

O presidente Paulo Nobre faz questão enfatizar que o "Palmeiras não será refém de seu centenário", mas já admite ter de ir ao mercado para fazer algumas contratações pontuais. Alex, do Coritiba, surge na lista de desejo. De acordo com o site Paraná Online, o jogador estaria de saída do clube e reforçaria o Palmeiras no ano que vem. 

Outra vontade dessa diretoria é garantir a todos os associados, incluindo o sócio-torcedor, o direito ao voto dentro do clube. Atualmente a participação política é limitada aos conselheiros. A partir do ano que vem, nas eleições diretas, sócios do clube poderão votar. 

Em meio às celebrações do centenário, será inaugurado o Allianz Parque, a nova casa do palmeirense. Hoje, o estádio tem 68% das obras concluídas e está previsto para ser entregue no segundo trimestre de 2014, segundo o posicionamento da WTorre ao iG.

A data de entrega sofreu novo atraso, desta vez, por conta do impasse entre a construtora e a diretoria. As partes discutem a divisão das cadeiras da Arena e o caso poderia até ser levado para a Câmara de Comércio Brasil-Canadá, o tribunal arbitral. O que deve ser evitado já que a banda britânica One Direction se apresenta no local no dia 10 de maio. 

Além das expectativas no futebol profissional, a base também deve receber atenção especial no próximo ano. Depois da reformulação no futebol amador, o Palmeiras tem valorizado a integração do futebol de campo com o futsal e a captação de jogadores pelo Brasil. O intercâmbio entre as duas modalidades tem por objetivo aprimorar fundamentos específicos do atleta de nove a 17 anos. 

Outro trabalho importante que tem sido executado na base é a captação de jogadores pelo Brasil. Os observadores técnicos, Palhinha e Beto Médice, são os responsáveis pelas avaliações e contratação dos jovens atletas. Até o momento, cerca de 15 jogadores chegaram ao clube desta maneira e ajudam a montar as equipes sub 11, sub 12 e sub 13. 

O fim do Palmeiras B e o corte de 30 jogadores contribuíram para as mudanças também nas categorias infantil, juvenil e juniores. O iG  foi até o CT de Guarulhos para conversar com as principais promessas de cada time e apresentá-lo aos torcedores palmeirenses. Conheça-os:

Reprodução
Anderson da Paixão, Flamarion e Érik

Anderson da Paixão, goleiro do sub 15
Goleiro da equipe sub-15 foi convocado duas vezes pela seleção brasileira. A primeira vez foi para a disputa da Copa das Nações, em agosto, e a última para o Sul-Americano, que será disputado nos dias 16 e 30 de novembro.
"Para mim é um privilégio jogar aqui. Motivo de orgulho de trabalhar em um clube que tem a tradição de revelar goleiros. Eu estou treinando cada vez mais para dar sequência a essa trajetória. Já sinto muito um pouco dessa pressão, mas preciso continuar trabalhando e melhorando", disse.


Flamarion, meia do sub 17
Chegou há dois anos no clube depois de ser observado durante a disputa da Copa do Brasil, na partida contra o Palmeiras. Cursando o 2º ano do Ensino Médio, Flamarion começou no futebol depois de "cabular" as aulas de judô aos nove anos de idade. Ele é uma das promessas do Palmeiras e se espelha em Valdivia.
"Eu me espelho no Valdivia, porque jogo na mesma posição que ele. É uma pessoa que eu tento jogar igual. Já o vi no clube, mas nunca cheguei a conversar com ele", declarou.

Érik, atacante do sub 20
Atacante foi contrato em julho deste ano pela atual diretoria após chamar atenção durante a disputa do Paulistão. Érik jogou o Estadual pelo time profissional do Guarani e enfrentou o Palmeiras em abril, na vitória dos donos da casa por 4 a 1. Um dos principais jogadores da Copa Sub-20, o goleador diz não se incomodar com a pressão do clube em revelar atletas para posição.

"Eu não me sinto pressionado. Ganhei muita experiência no Guarani, passei pela Ponte Preta também e estou tranquilo. Estou trabalhando para quando surgir a oportunidade no profissional, eu aproveitar", falou. 

Leia tudo sobre: PalmeirasSérie Bigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas