Berna rechaça vergonha e se nega a admitir Náutico como rebaixado

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Clube pernambucano só resistirá ao rebaixamento para a segunda divisão nacional se triunfar em todas as oito partidas restantes

Lanterna do Campeonato Brasileiro com apenas quatro vitórias em 31 rodadas, o Náutico só resistirá ao rebaixamento para a segunda divisão nacional se triunfar em todas as oito partidas restantes. Ainda assim, precisará de uma improvável combinação de resultados de rivais como Fluminense e Bahia. Mesmo assim, o goleiro Ricardo Berna negou admitir o time pernambucano como o primeiro rebaixado do Brasileirão e disparou contra aqueles que consideram a equipe como a vergonha da competição nacional.

Confira a classificação completa do Brasileirão 2013

"Todos falam do Náutico como um time rebaixado e que é a vergonha do campeonato, mas eu não tenho vergonha nenhuma de vestir essa camisa e de entrar em campo. Estou honrando meu compromisso com o clube que me ofereceu a oportunidade. Não é vergonha não ser bem sucedido perante 19 clubes. Ainda mais se tratando de uma Série A do Campeonato Brasileiro", declarou, em entrevista ao Diário Pernambucano.

O arqueiro não parou por aí e seguiu criticando aqueles que, segundo ele, subestimam o Náutico. "O termo ‘coitadinho’ me incomoda muito, porque soa como uma forma de minimizar tudo que a gente representa. Por trás de cada profissional existe um familiar e pessoas que se espelham na gente. Todos os atletas que estão aqui fizeram por merecer", acrescentou.

Neste fim de semana, o clube pernambucano pega o atual campeão da Copa Libertadores, Atlético-MG, em Belo Horizonte. Qualquer resultado que não uma vitória sacramentará o rebaixamento do Alvirrubro à Série B. O duelo está marcado para este sábado, às 21h (de Brasília).

"Sabemos que vai ser um jogo difícil porque o time deles tem uma qualidade indiscutível. Vai ser num nível muito mais alto, porque, na última rodada, jogamos contra o time misto do Goiás; Por isso, podem ter certeza que a dificuldade vai ser triplicada", analisou o lateral Bruno Collaço, que ainda finalizou: "Mas todos nós adoraríamos ser uma zebra contra o Atlético-MG e vamos trabalhar para que isso possa acontecer. Tomara que a gente consiga vencer, mas deve ser muito difícil".

Leia tudo sobre: Náuticobrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas