CT do Palmeiras sai de lista da Copa do Mundo, e ministro se sente rebaixado

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Academia de Futebol sai da lista do COL e não receberá seleção no Mundial

Divulgação
Academia de Futebol do Palmeiras não receberá seleções no Mundial

O Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014 divulgou no início da tarde desta terça-feira os 83 centros de treinamento escolhidos para receber as seleções que disputarão o torneio. O evento foi realizado no CT do São Paulo, vizinho à Academia de Futebol do Palmeiras - que não consta mais na relação.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

Ao receber o catálogo, Aldo Rebelo se surpreendeu. "Estou vendo todo o mundo aqui: São Paulo, com dois CTs, Santos, com dois, Corinthians... Cadê o Palmeiras, que estava na lista anterior? Parece que rebaixaram o Palmeiras. Sinceramente, o meu time não está passando por uma boa fase", lamentou o Ministro do Esporte, palmeirense fanático.

Frederico Nantes, gerente geral de competições e serviços às equipes do COL, ainda tentou acalmar Aldo Rebelo. Explicou que a Academia de Futebol não será sede fixa de nenhuma seleção durante o Mundial de 2014, porém, poderá receber momentaneamente aquelas que vierem jogar em São Paulo. O discurso não convenceu. "Ou seja, somos a Série B dos CTs. Lamentável", chiou o ministro.

O Palmeiras tinha o sonho de abrigar a Itália durante a Copa do Mundo, em função de suas origens. A seleção europeia, contudo, está propensa a ficar em Belo Horizonte, capital mineira de outro antigo Palestra Itália, o Cruzeiro. Ao recordar o desejo do seu clube, Aldo Rebelo voltou a lamentar. E virou-se para Frederico Nantes: "Você vai garantir alguma seleção no Palmeiras, então?". Só obteve um sorriso amarelo como resposta.

Além da Academia de Futebol, outras duas instalações que constavam inicialmente na lista do COL foram "rebaixadas". O Centro de Capacitação Física do Corpo de Bombeiros de Brasília também virou campo provisório para o Mundial, enquanto a estrutura oferecida por Jurerê, em Santa Catarina, acabou vetado por falta de licenças ambientais. "Mas não vejo o que aconteceu com o Palmeiras e o Corpo de Bombeiros de Brasília como um rebaixamento. Foi um upgrade", insistiu Nantes.

São Paulo é o Estado que mais emplacou CTs no catálogo: 30, centralizando 35% das candidaturas aprovadas no país. Algumas seleções já manifestaram interesse por alguns desses locais - os Estados Unidos pretendem treinar no CT da Barra Funda, do São Paulo, enquanto a França planeja se instalar em Ribeirão Preto.

Aldo Rebelo manifestou preocupado com a possibilidade de a maioria das seleções ficar no Sudeste na Copa de 2014. "É um temor, sim. Evidentemente, não podemos fazer nada quanto a isso, pois é uma opção técnica de cada time. Existe essa tendência de concentração no Sudeste por causa da infraestrutura e boa logística. Mas, se pudemos ajudar o Norte, o Nordeste e o Centro-Oeste, vamos fazer", prometeu o ministro, lembrando que o governo já injetou R$ 138 milhões em locais que se ofereceram a receber seleções.

Com o catálogo do COL definido, as delegações dos países presentes no Mundial deverão comunicar a sua decisão à Fifa através de um sistema online, que já está em funcionamento desde 1º de agosto do ano passado (quando foi divulgada a primeira lista, em que constava a Academia de Futebol). O último prazo para escolha dos CTs expirará em 30 de janeiro.

Além de Aldo Rebelo e Frederico Nantes, estiveram no evento desta terça-feira José Maria Marin, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Carlos Alberto Parreira, coordenador técnico da Seleção Brasileira, e Michael Lang, prefeito da cidade alemã de Wangen. O município abrigou a equipe de Togo na Copa do Mundo de 2006.

Brunoro minimiza escolha

O diretor executivo do Palmeiras, José Carlos Brunoro, alega que o clube tinha a preferência de não ceder sua casa como sede fixa de alguma seleção.

"Estava querendo isso mesmo (que saísse da lista principal), nós preferimos assim. Podemos usar mais nosso CT, já que não temos tantos", afirmou o dirigente, em contato por telefone com a reportagem da Gazeta Esportiva.

O dirigente ainda negou que tivesse como grande objetivo acolher a seleção italiana na Academia. "Não tinha sonho sobre isso", declarou. Assim, o Palmeiras é o único dos quatro grandes paulistas que não terá a chance de hospedar uma seleção na Copa do Mundo de 2014

Leia tudo sobre: PalmeirasAldo RebeloCopa 2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas